A revista científica Caminhando da Faculdade de Teologia / Universidade Metodista de São Paulo da Igreja Metodista é um espaço para o encontro e o diálogo entre Igreja, Universidade e Sociedade. A revista promove a conversa transdisciplinar das diversas áreas da teologia (Bíblia, Teologia e História, Pastoral) e das ciências humanas e sociais para oferecer aos/às discentes do curso de teologia exemplos para uma colaboração e um intercâmbio construtivo, auto-crítico e profético entre igrejas, universidades e a sociedade. Sobre o foco da fé cristã, ela busca promover a compreensão adequada de todos os aspectos e fenômenos da vida e expressões da humanidade, das suas diversas culturas, religiões e etnias, como parte de um só eco-sistema, em busca da sua sustentabilidade.

News

The Globethics.net library contains articles of Caminhando as of vol. 11(2006) no.2 to current.

Recent Submissions

  • Código da Aliança e Crítica Social: Estudo Exegético de Êxodo 23.1-12

    Mendonça, Elcio Valmiro Sales de; Furlan, Marisa Martins (Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, 2021-06-07)
    O presente artigo tem por objetivo apresentar um breve estudo sobre a crítica social contida no conjunto de leis do Código da Aliança registradas no livro de Êxodo, a partir da análise exegética de Ex 23.1-12. O estudo exegético seguiu o método da Crítica da Forma, que faz parte do método Histórico-Crítico de estudos bíblicos. Inicialmente, foi apresentada uma tradução “literal” do texto bíblico hebraico em foco, depois, foram analisados os temas que dão coesão na perícope, bem como as palavras e temas que forneceram material de estudo para esse artigo. A partir dessa primeira parte da análise, foram estudados os conteúdos do texto, ressaltando os temas principais, que eram o pobre, a exploração e a justiça social.
  • A secularização no pensamento de Charles Taylor: uma análise de resultado de pesquisa

    PUC-Campinas; Campos, Breno Martins; Jeudy, Josner (Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, 2021-06-07)
    Segundo os dados quantitativos aferidos por Maurílio Ribeiro da Silva, em sua religiografia (estado da arte) das pesquisas sobre a temática da secularização nos Programas de Pós-Graduação em Ciências da Religião no Brasil, podemos observar que o assunto (secularização) interessa cada vez mais aos estudos de religião no Brasil; além disso, notamos que o autor Charles Taylor – mesmo com toda a importância de sua obra-prima, o livro Uma era secular – pode ser considerado ainda pouco debatido em teses e dissertações defendidas na área das Ciências da Religião em nosso país. Assim, trata-se este texto, original em sua concepção e redação, e fundamentado em perspectiva metodológica bibliográfica e exploratória, de uma “análise de resultado de pesquisa” (categoria específica de trabalho científico) sobre a dissertação “Secularização no pensamento de Charles Taylor” – inserida num cenário temático ampliado acerca da secularização, seus sentidos e suas consequências no mundo moderno ocidental.
  • A leitura crítica da Bíblia

    FAPESP; Kaefer, José Ademar (Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, 2021-06-07)
    Este artigo versa sobre a leitura crítica da Bíblia. Para esta prática é essencial a capacidade de se estabelecer perguntas ao texto. Perguntas possibilitam respostas, que ampliam o horizonte do conhecimento. O conhecimento possibilita colocar o texto bíblico em contato e em diálogo com o entorno cultural que participou da constituição do conteúdo do próprio texto. O exercício da leitura crítica deve se estender também à exegese e ao que se convencionou chamar de “arqueologia bíblica”, ciências essenciais para a análise aprofundada do texto bíblico. A leitura crítica da Bíblia, por fim, levará à prática da leitura crítica da sociedade e vice-versa.
  • Worship and Bible: promoters of the encounter between God and his people

    Salgado, Samuel de Freitas (Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, 2011-02-28)
    This article tries to emphasize the decisive paper of the Bible in the cult, proposing a biblical reading based on historical-critical method complemented by the sociological analysis, in order to describe the social, economical and politics tensions that created the writing, which aid us as reading key in our own context, contributing to the presupposition that God is not out of the human reality, before he wants to insert in her.
  • Bible and everyday Life

    Santos, Suely Xavier dos (Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, 2011-05-31)
    This article analyzes the use of the Bible in daily life, especially from the text of Deuteronomy 6.4 to 10. It highlights the various possibilities of reading and applying the text to everyday life.
  • Bible and daily life: The Bible’s employment in the day-to-day of the faith communities

    Machado, Jonas (Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, 2011-06-02)
    This article shows some characteristics of four practices of biblical reading in popular environment – devotional, fragmented, canonic and theological – and some considerations in order to avoid their dangers and explore their potentials.
  • Ecumenismo e Missão: a perspectiva ecumênica que alimenta o Plano para a Vida e a Missão da Igreja Metodista

    Cunha, Magali do Nascimento (Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, 2009-11-08)
    A propósito dos 25 anos do Plano para a Vida e a Missão da Igreja (PVM), este artigo traz um reestudo do documento com um olhar voltado para a perspectiva ecumênica que o alimenta. Passando pela herança wesleyana e pela compreensão de missão desenvolvida no Plano, o artigo destaca os pontos em que a perspectiva ecumênica é ressaltada, respondendo à pergunta “por que a dimensão ecumênica alimenta o PVM?” e indicando como o paradigma de missão ecumênico é explicitada no documento.
  • Hermenêutica bíblica: prolongamentos de sentidos a partir da modernidade.

    Santos, Suely Xavier dos (Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, 2021-05-14)
    O estudo da Bíblia passa por diversas fases até chegar ao que se vê hoje numa relação de busca de sentidos e de releituras que coloquem a narrativa em planos diversificados de leitura, para isso é necessário revisitar os métodos de interpretação e, ao mesmo tempo, ampliar o diálogo com as ciências da modernidade, as quais colocamos em evidência, principalmente, aquelas que superaram o positivismo metodológico. É necessário fazer o exercício constante de atualização no sentido de colocar as discussões hermenêuticas em evidência no presente a partir das propostas já colocadas como forma de leitura e interpretação da Bíblia. E é sobre isto que este artigo pretende versar, a saber, apresentar os prolongamentos de sentidos na modernidade a partir das diversas discussões atuais a respeito da leitura e interpretação da Bíblia.
  • Magia, Experiências Extáticas e a dimensão popular do Protocristianismo

    Carneiro, Marcelo da Silva (Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, 2021-05-14)
    Esse artigo, com características de ensaio acadêmico, tem como objetivo apresentar um panorama de pesquisas a respeito das experiências religiosas do protocristianismo, a partir de sua dimensão popular. Dentre as diferentes expressões dessas experiências, serão apresentados aspectos importantes para esse panorama, como a magia e as experiências extáticas, destacando-se aqui as viagens celestiais e a glossolalia, além do exorcismo. Busca-se indicar um caminho de superação do racionalismo acadêmico, que tende a considerar esses elementos secundários e até irrelevantes para o estudo do Novo Testamento e outros textos extracanônicos.
  • A metaforização da mulher no Apocalipse de João

    CNPq; Matos, Denilson Silva (Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, 2021-05-14)
    O mal é inquietante. Sua presença é tão incômoda que motivou os mais importantes autores clássicos escreverem sobre. Desde os Mitos antigos à literatura moderna o mal é tema, e, também dilema, aporia. Uma tentativa, entre muitas, de resolver o problema do mal encontra-se na visão de mundo apocalíptica judaico-cristã. Dentre os diversos textos que surgiram desta perspectiva, apocalíptica, o Apocalipse de João é o mais famoso e conhecido devido sua presença no cânon bíblico, texto que moldou o imaginário Ocidental. Nesse artigo buscaremos identificar como João estrutura seu texto apocalíptico e como lida com a questão do mal por meio da metaforização das mulheres.Palavras-chave: Apocalíptica; Apocalipse de João; Metáfora Conceitual; Mulheres.
  • A perspectiva moderna da hermenêutica dialógica de Gadamer: principais contribuições à hermenêutica bíblica

    Brechó da Silva, Nelson Maria (Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, 2021-05-14)
    Este artigo almeja apresentar a hermenêutica contemporânea de Gadamer a partir da hipótese da linguisticidade (Sprachlichkeit) como compreensão dialógica. A hermenêutica está num processo de construção incessantemente e, sobretudo, de forma não harmônica com a tradição. Assim, deseja-se, com o apoio do comentário de Bleicher, considerar que a ciência e a técnica se desenvolvem por meio da previsibilidade, ao passo que a hermenêutica procura desvendar o não dito, ou seja, a imprevisibilidade, de sorte que a ciência e a técnica são um tipo de saber, que não é absoluto. Com efeito, esta visão dialógica envolve a fusão de horizontes capaz de permitir, no âmbito da hermenêutica bíblica, a análise dos efeitos do texto sagrado na sua comunidade, bem como nas pequenas comunidades atuais e nos grupos de pesquisa em Ciências da Religião e de Teologia, que procuram se dedicar ao estudo bíblico. Nesse sentido, ilustra-se como exemplo de aplicação algumas passagens de Cântico dos Cânticos.
  • Identidade e comunhão entre gentios e judeus, na igreja

    Gomes, Silvio Cezar José Pereira (Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, 2021-05-14)
    A partir da nova perspectiva de Paulo, este trabalho tem como objetivo refletir sobre a posição que os gentios tinham, dentro da comunidade dos seguidores de Jesus de Nazaré, após o evento pascal. Por meio de análises do relato da ida de Paulo à Jerusalém e da versão paulina do incidente em Antioquia, registrados em Gálatas, do texto do concílio em Jerusalém, em Atos e da tradição oral rabínica sobre os gentios convertidos ao judaísmo, se tentará conhecer os gentios da comunidade. Quem são os gentios seguidores de Jesus? Como eles eram vistos entre os judeus seguidores de Jesus? São gentios convertidos ao judaísmo? E como ficam as questões a respeito da impureza dos gentios? Ainda que com pouco espaço, este trabalho visão lançar luzes sobre essas questões.
  • Textos Apocalípticos e modos fantásticos de narrar: um exercício no Apocalipse de Pedro

    CAPES; Mattos, Carlos Eduardo (Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, 2021-05-14)
    O presente artigo busca responder ao desafio proposto pelo dossiê: revisitar a Bíblia a partir de Perspectivas Modernas. Não é uma tarefa fácil. Imediatamente, já partimos de um pressuposto diferenciado: propomos uma abrangência da rede textual a que nos referimos para a pesquisa. Convidamos para a leitura de um texto apócrifo. Nossa escolha não é ao acaso. Nosso fio condutor é o conceito de apocrificidade que em si, propõe uma ampliação de fontes a serem estudadas para a compreensão do Cristianismo em suas origens. Nosso convite é ler uma fonte não- canônica como produto cultural e parte integrante da formação de imaginário religioso do Cristianismo. Por trás da ideia de propor uma leitura de texto apócrifo vem um exercício de análise da nossa fonte a partir da teoria literária como método de perspectiva moderna. Então, oferecemos a quem lê, uma perspectiva diferenciada para ler um texto fora do padrão normativo do que se chamaria cânon.
  • Em busca dos sentidos políticos do Livro de Jonas: nova visão da geografia e a ficção profética como denúncia da história

    Santos, João Batista Ribeiro; Mello, Larissa Dantas Camargo (Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, 2021-05-14)
    O objetivo deste ensaio historiográfico é apresentar uma nova proposta para a leitura do Livro de Jonas na qual a pesquisa histórica traz à luz o sentido do itinerário geográfico do mapa mental elaborado pelos narradores e o gênero de ficção na profecia. No plano de fundo estão memórias de acontecimentos que justificam a denúncia, a saber, violências praticadas pelos grandes reinos, e que agora são representados na iconografia literária do livro pela Assíria e sua capital, Nínive. A denúncia, uma literatura profética ficcional em forma de panfletos, produzida vários séculos depois da queda do império neoassírio, tem função política em Judah no contexto das províncias sírias sob o império persa.
  • Religião em movimento: Recriação da Bíblia no cinema

    CNPq; Nogueira, Paulo Augusto de Souza (Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, 2021-05-14)
    Os pesquisadores dos textos bíblicos debatem intensamente sobre questões teórico-metodológicas. Definir os métodos da exegese bíblica, seu alcance, limites, ferramental conceitual, etc. é uma das tarefas fundamentais da área. Soma-se a esse esforço, nos últimos anos, a contribuição dos estudos de recepção da Bíblia. Dá-se dessa forma atenção aos processos de interpretação do texto Bíblico em diferentes linguagens (nas artes, por exemplo), temporalidades e culturas. Neste artigo discutimos aspectos da interpretação da Bíblia no cinema. Mostramos as implicações da transformação do texto em imagem em movimento. Propomos que, no entanto, se trata de muito mais que uma forma específica de recepção do texto bíblico. A Bíblia é submetida a muitas transformações semióticas em sua recriação fílmica, manifestando e atualizando assim sentidos potenciais do texto antigo. Não se trata, nesse sentido, de uma recepção particular, mas de um potencializar os sentidos do texto que só podem efetivamente serem articulados e experimentados na experiência audiovisual cinematográfica. Apresentamos esse processo de articulação de sentido do texto bíblico, um texto mito-poético antigo, na linguagem técnica e moderna do cinema numa breve análise de aspectos da interpretação do filme Metropolis (Dir. Fritz Lang, 1927).
  • Exegese Iconográfica: uma brevíssima introdução

    SNFS; Klein Cardoso, Silas (Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, 2021-05-14)
    Exegese Iconográfica é uma perspectiva dentre os Estudos Bíblicos que utiliza vestígios visuais da antiga Palestina/Israel para iluminar termos, textos ou conceitos bíblicos. Enquanto suas origens remontam a Othmar Keel e pesquisadores associados a ele, a chamada Escola de Friburgo, sua prática alcançou recentemente posição consolidada dentre o cânon de perspectivas exegéticas. Contudo, apesar de ser praticada há quase cinquenta anos no mundo germanófono e pouco mais de trinta anos no mundo anglófono, pouco se produziu sobre a perspectiva em língua portuguesa. O artigo preenche essa lacuna fazendo uma brevíssima introdução à perspectiva, apresentando sua definição, desenvolvimentos históricos, principais conceitos e métodos.
  • Presentation of the Dossier

    Bósio Frederico, Danielle Lucy; Garcia, Paulo Roberto (Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, 2021-05-14)
    Dossier Revisiting the Bible from Modern Perspectives. In the faith places, the biblical text occupies a privileged and founding space and, given the innumerable hermeneutic possibilities, it ends up having varied implications. The same is true in the world of research in the areas of history, archeology, sociology, literature; in this universe, the biblical text has gained attention in recent years.
  • Primeiras comunidades cristãs sob o olhar da Hermenêutica dos Espaços

    Bósio Frederico, Danielle Lucy (Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, 2021-05-14)
    As comunidades primitivas realizavam os seus encontros comunitários em casas e isso é um fato. Outro fato é que não é incomum imaginarmos as casas do primeiro século como as que residimos hoje. Essa maneira de entendermos os fatos é um anacronismo, pois está fora do tempo, isto é, uma leitura descontextualizada. Uma pergunta simples deveria ser feita ao lermos e/ou pensarmos sobre esse tema: em que tipo de casas eles se reuniam? Como eram as casas daquela época? Haviam outros lugares em que esses cristãos poderiam se reunir? Partindo do pressuposto de que haviam vários espaços nesse mundo antigo que seriam propícios aos encontros dessas comunidades e de que é preciso ampliar a nossa percepção sobre o tema a fim de que novas possiblidades surjam; utilizaremos a Hermenêutica dos Espaços e revistaremos alguns lugares. Nosso objetivo é identificar novas possiblidades e reconhecer a fluidez desse mundo outro e tão rico em que nasceram as primeiras comunidades cristãs.
  • Apresentação do Dossiê

    Bósio Frederico, Danielle Lucy; Garcia, Paulo Roberto (Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, 2021-05-14)
    Dossiê Revisitando a Bíblia a partir de Perspectivas Modernas. Nos espaços da fé o texto bíblico ocupa espaço privilegiado e fundante e, dadas as inúmeras possiblidades hermenêuticas, acaba por ter implicações variadas. O mesmo acontece no universo da pesquisa nas áreas da história, arqueologia, sociologia, literatura; nesse universo, o texto bíblico ganhou atenção nos últimos anos.
  • A Bíblia como Literatura

    Golin, Luana Martins (Escola de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, 2021-05-14)
    Este artigo é resultado de uma palestra ministrada no Webinar: “Revisitando a Bíblia a partir de perspectivas modernas”, organizado pela Faculdade de Teologia da Igreja Metodista, em junho de 2020. Trata-se de um tema que também foi desenvolvido em minha tese de doutorado em Ciências da Religião. A reflexão sobre Bíblia como literatura parte de importantes autores que discutem o tema, a saber: Eric Auerbach, Northrop Frye e Robert Alter. A artigo procurou demonstrar e exemplificar as características literárias da Bíblia e sua importância no diálogo com a cultura e outras literaturas. 

View more