Show simple item record

dc.contributor.authorOliveira,Marcus Aurelio Taborda de
dc.date.accessioned2019-09-23T12:57:29Z
dc.date.available2019-09-23T12:57:29Z
dc.date.created2018-01-11 14:52
dc.date.issued2001-12-01
dc.identifieroai:scielo:S0104-40602001000200016
dc.identifierhttp://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40602001000200016
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/20.500.12424/12209
dc.description.abstractEste trabalho pretende debater, do ponto de vista da pesquisa em história da educação, as relações entre o aparato legalinstitucional para a Educação Física brasileira de 1968 a 1984 e a apropriação dos professores escolares daquele aparato. Partindo da hipótese de que essas duas dimensões estavam imbricadas, infirma a tese corrente na historiografia de que os professores teriam sido conformados de forma unilateral pelas políticas oficiais, consonantes com uma perspectiva de de-pendência cultural dos países capitalistas desenvolvidos, mais especificamente, dos Estados Unidos. Como fonte privilegia a Revista Brasileira de Educação Física e Desportos, publicada pela Divisão de Educação Física do MEC, os Programas de Educação Física da Prefeitura Municipal de Curitiba, de 1972 a 1983, e os depoimentos de professores atuantes na Rede Municipal de Ensino de Curitiba naqueles anos. Conclui que as ideias correntes de transplante cultural desconsidera a experiência singular capa/ de reapropriar os mais diversos códigos, ao manifestar uma tensão entre a tradição e a renovação da Educação Física escolar brasileira e entre a história de vida e a história profissional dos professores. Apoiada na análise sobre o campo da história das disciplinas escolares e tendo como referência o pensamento de Edward Palmer Thompson, para quem o diálogo entre o ser e a consciência social é estruturador da experiência, o trabalho reafirma a perspectiva corrente na historiografia, da redução da Educação Física escolar aos códigos da instituição esportiva, mas capta o consórcio ativo dos professores escolares de Educação Física para a consolidação daquele processo. Assim, mostra como se desenvolveu uma adaptação entre os que preconizavam as políticas governamentais e as necessidades dos profissionais da área. Nesse sentido, a experiência dos professores escolares apontou para as reformulações da Educação Física brasileira, que leriam lugar ao longo das décadas de 1980 e 1990.
dc.format.mediumtext/html
dc.languagept
dc.language.isopor
dc.publisherSetor de Educação da Universidade Federal do Paraná
dc.relation.ispartof10.1590/0104-4060.440
dc.rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess
dc.sourceEducar em Revista n.18 2001
dc.subjecthistória das disciplinas escolares
dc.subjecthistória da Educação Física escolar
dc.subjectEducação Física e ditadura militar
dc.subjecteducação e tecnocracia
dc.titleA revista brasileira de educação física e desportos e a experiência cotidiana de professores da rede municipal de ensino de Curitiba: entre adesão e a resistência
dc.typeinfo:eu-repo/semantics/review
ge.collectioncode0104-4060
ge.dataimportlabelOAI metadata object
ge.identifier.legacyglobethics:12407677
ge.identifier.permalinkhttps://www.globethics.net/gel/12407677
ge.lastmodificationdate2018-01-11 14:52
ge.lastmodificationuseradmin@pointsoftware.ch (import)
ge.submissions0
ge.oai.exportid149512
ge.oai.repositoryid1796
ge.oai.setnameEducar em Revista
ge.oai.setspec0104-4060
ge.oai.streamid2
ge.setnameGlobeEthicsLib
ge.setspecglobeethicslib
ge.linkhttp://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40602001000200016


This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record