Show simple item record

dc.contributor.authorInvernizzi,Noela
dc.date.accessioned2019-09-23T12:57:30Z
dc.date.available2019-09-23T12:57:30Z
dc.date.created2018-01-11 14:52
dc.date.issued2001-06-01
dc.identifieroai:scielo:S0104-40602001000100018
dc.identifierhttp://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40602001000100018
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/20.500.12424/12224
dc.description.abstractEsta tese trata das importantes mudanças verificadas no perfil técnico, comportamental e político da força de trabalho como resultado da reestruturação produtiva da indústria brasileira. A análise se baseia numa revisão de pesquisas de diversos autores, assim como em pesquisas próprias, realizadas nas décadas de 80 e 90, abordando seis setores industriais: automobilístico, de eletrodomésticos de linha branca, químico-petroquímico, têxtil, de calçados e de equipamentos para telecomunicações. O novo perfil técnico ou de qualificação da força de trabalho, que responde às exigências colocadas pela modernização tecnológica e organizacional do processo de trabalho, caracteriza-se por diversas formas de polivalência, pela elevação dos requisitos de escolaridade e pela associação da tradicional formação na prática com instâncias formalizadas de treinamento dentro e/ou fora da empresa. O novo perfil comportamental, aspecto mais evidente de uma reformulação das estratégias de controle no chão de fábrica, enfatiza a cooperação e o envolvimento dos trabalhadores com as metas da empresa. Enfim, o novo perfil político evidencia uma mudança significativa nas relações de classe, o que foi de fundamental importância para o aprofundamento do processo de reestruturação. Um relacionamento crescentemente individualizado entre capital e trabalhadores tende a ocupar o espaço dos sindicatos, marginalizando-os. Todos esses aspectos convergem no desenvolvimento de uma nova estrutura de controle gerencial, a qual difere notoriamente daquela associada com os regimes fabris tayloristas-fordistas e assegura a subordinação do trabalho ao capital no contexto da chamada "produção flexível".
dc.format.mediumtext/html
dc.languagept
dc.language.isopor
dc.publisherSetor de Educação da Universidade Federal do Paraná
dc.relation.ispartof10.1590/0104-4060.451
dc.rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess
dc.sourceEducar em Revista n.17 2001
dc.subjectreestruturação produtiva
dc.subjectinovações tecnológicas
dc.subjectqualificação profissional
dc.subjectcontrole da força de trabalho
dc.subjectescolarização de trabalhadores
dc.subjectpolivalência
dc.subjectcomportamento dos trabalhadores
dc.titleNovos rumos do trabalho: Mudanças nas formas de controle e qualificação da força de trabalho brasileira
dc.typeinfo:eu-repo/semantics/article
ge.collectioncode0104-4060
ge.dataimportlabelOAI metadata object
ge.identifier.legacyglobethics:12407692
ge.identifier.permalinkhttps://www.globethics.net/gel/12407692
ge.lastmodificationdate2018-01-11 14:52
ge.lastmodificationuseradmin@pointsoftware.ch (import)
ge.submissions0
ge.oai.exportid149512
ge.oai.repositoryid1796
ge.oai.setnameEducar em Revista
ge.oai.setspec0104-4060
ge.oai.streamid2
ge.setnameGlobeEthicsLib
ge.setspecglobeethicslib
ge.linkhttp://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40602001000100018


This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record