Educar em Revista has the task of publishing with regular flow original articles from research on the educational field, as well as translations and book reviews of wide academic interest. It aims at approaching current and relevant issues in order to understand educational phenomena, and it accepts papers directly related to the Education field.

News

The Globethics.net library contains articles of Educar em Revista as of vol. 1(1981) to current.

Recent Submissions

  • Interações de Rudolf Steiner com uma Educação Anticolonial

    Keim,Ernesto Jacob (Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, 2015-06-01)
    Neste artigo apresentamos argumentos que podem viabilizar o debate para a organização de uma Educação Anticolonial como processo que tem como referenciais conhecimentos e posturas próprias de cosmovisões originárias. Esse referencial se soma a princípios do legado de Rudolf Steiner, na perspectiva de processo educativo pautado na liberdade. A linguagem e a cosmovisão assumem papel relevante nesse processo como identidade e representação. Dentro dos limites permitidos por este texto, pretende-se analisar, principalmente na perspectiva da filosofia, da ontologia e da antropologia, como é possível desencadear um processo de educação que tenha por base a cosmovisão de povos originários, submetidos a processo colonial impositivo e invasivo. Um ponto relevante do texto é a abordagem fenomenológica e hermenêutica como referencial para a pesquisa científica na postura metodológica, que perpassa todo o processo tratado, gerando certo confronto com a tradicional abordagem empírico-analítica. O fechamento do texto aponta para breves pressupostos que sustentam uma Educação Anticolonial como processo, que tenha possibilidade de se caracterizar como processo viável de ruptura de fronteiras no contexto planetário, ou seja, a favor da Pachamama, que é a expressão referente à Mãe Terra.
  • ¿Egocentrismo o altruismo en la adolescencia? Un estudio empírico sobre los estudiantes de colegios Waldorf, cristianos y públicos

    Föller-Mancini,Axel; Heusser,Peter; Büssing,Arndt (Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, 2015-06-01)
    Este artículo presenta una síntesis de un estudio sobre los posicionamientos egocéntricos en la adolescencia realizado en tres contextos escolares diferentes. El análisis permitió determinar que el posicionamiento egocéntrico puede ser mejor determinado a través de dos predictores: el sentido del propio bienestar (eudemonismo) y la convicción de que "la lástima ajena previene tomar iniciativas propias". Estos dos factores fueron correlacionados con la satisfacción del contexto escolar específico, la orientación espiritual y la idea de ayudar a otros. Los posicionamientos y los ideales éticos difieren entre los estudiantes de los tres contextos escolares: colegios Waldorf, colegios cristianos y colegios estatales. Los resultados confirman que la tendencia egocéntrica fue significativamente inferior en el grupo femenino de adolescentes. Este artículo invita a reflexionar sobre el papel que juega el contexto escolar en el proceso de desarrollo de la etapa adolescente a la adulta de los estudiantes.
  • Revisiting humanism as guiding principle for education: an excursion into Waldorf Pedagogy

    Veiga,Marcelo da (Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, 2015-06-01)
    This paper begins by highlight the growing relevance of Rudolf Steiner's thinking within academic discourse. It then turns to a brief discussion of the consequences of physicalism and naturalism in education. In a third step, the concept of notional instrumentalism is presented as a possible way of overcoming the generally unfruitful debates about the comprehension of non-physical aspects of reality. All this serves finally to stress the importance of revisiting humanism as a potential guiding principle for education.
  • Esclarecimento, desencantamento e instrumentalização da vida e a onda de corporalidade

    Pedrosa,José Geraldo (Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, 2000-12-01)
    O objeto de reflexão deste texto é o que se define como onda de corporalidade, essa crescente preocupação dos indivíduos com a estética do corpo. A questão fundamental, em torno da qual o raciocínio é desenvolvido é a seguinte: o que motiva essa onda de corporalidade e que relação estabelece com a formação do indivíduo? A reflexão é realizada com base em três idéias desenvolvidas pelo sociólogo alemão Max Weber: esclarecimento, desencantamento e instrumentalização. Com base nesse repertório, a hipótese é de que, num mundo sem encantos e no qual prevalece a lógica dos fins e a calculabilidade, o indivíduo passa a buscar sentido naquilo que ele ainda supõe que lhe resta: seu próprio corpo, que passa a ser objeto daquela adoração que Auguste Comte almejaria que o indivíduo dedicasse à sociedade, como forma específica de religião.
  • O movimento missionário e educacional protestante na segunda metade do século XIX: para cada igreja uma escola

    Almeida,Jane Soares de (Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, 2002-12-01)
    Os protestantes, que nas décadas finais do século XIX vieram ao Brasil, apresentavam-se e se desejavam como expoentes de uma força renovadora que não pretendia apenas o ajustamento de seus membros às condições político-sociais dominantes, mas, inclusive, aspiravam por transformações econômicas a exemplo do que vinha acontecendo no seu país de origem, alicerçando assim o poderio do capitalismo incipiente que se delineava desde os meados do século. Assumindo uma postura de progresso e desenvolvimento, aliada a um padrão de comportamento ético onde imperava a austeridade, defendiam a vocação secularizante entre Igreja e Estado, a educação liberal e democrática, e se opunham ao totalitarismo retrógrado defendido pelos católicos imbuídos de forte espírito elitista e tradicional. Era a idéia do destino manifesto de um povo que tinha a incumbência divina de levar a verdadeira fé aos gentios e idólatras que viviam nos quatro cantos do mundo.
  • O processo pedagógico da luta de gênero na luta pela terra: o desafio de transformar práticas e relações sociais

    Schwendler,Sônia Fátima (Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, 2015-03-01)
    O presente artigo analisa o processo pedagógico da luta de gênero que ocorre dentro da luta pela terra a partir do protagonismo das mulheres trabalhadoras do campo. Com base na literatura da temática da educação, gênero e movimentos sociais e, a partir de extensa pesquisa de campo desenvolvida no Sul do Brasil com mulheres e homens do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e com o Movimento de Mulheres Camponesas (MMC), este estudo evidencia os principais elementos que contribuíram para o empoderamento das mulheres camponesas e a mutação das relações de gênero na luta pela terra. Ao examinar o impacto da intencionalidade socioeducativa na transformação das relações de gênero, argumenta-se que o saber social produzido na luta político-organizativa, a partir de uma leitura de classe e da influência da teoria feminista, promove a organização das mulheres camponesas em torno das demandas estratégicas de gênero com vistas ao enfrentamento das desigualdades e da subalternização da mulher. Evidencia-se, no entanto, que apesar de sua importância, este processo pedagógico que emerge na dinâmica da luta social não é o suficiente para a transformação das relações de gênero. Há a necessidade de leis e políticas afirmativas que garantam à mulher condições efetivas de participação política, econômica e social.
  • Educação Sexual: ética, liberdade e autonomia

    Altmann,Helena; Martins,Carlos José (Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, 2009-01-01)
    O objetivo desse artigo é refletir sobre o tema da educação sexual à luz dos conceitos de ética, liberdade e autonomia. Na perspectiva aqui adotada, não se trata de definir a priori conceitos que nos dariam uma grade de categorias que pudessem estabelecer o que é ético e o que não é ético. Tão somente, não se trata de estabelecer um critério distintivo do que seja moral e, por conseguinte, prescritivo e normativo, do que é princípio ético, objeto de livre escolha dos indivíduos e, portanto, emblema de sua autonomia. Trata-se de remeter os problemas éticos à dinâmica imanente das práticas sociais. Considerando a ética como uma prática refletida da liberdade, trata-se de exercitar tal prática, encorajando os/as atores/as a debater em torno das decisões e escolhas a serem feitas. Deste modo, esse artigo se volta para as seguintes questões: De que forma poderia a sexualidade ser trabalhada na escola a partir de uma ética como prática da liberdade e não de uma moral prescritiva? Como poderia um trabalho de educação sexual produzir reflexão e autonomia? Tais questões serão abordadas a partir da análise de uma atividade de educação sexual, sobre o tema da paternidade, desenvolvida em uma escola.
  • The development of a constructivist socio cultural model of professional development from 1970s to 2011

    Stubbs,Harriett S. (Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, 2011-06-01)
    SCI-LINK: A Model of Professional Development, had its earliest beginnings in the mid-1970s. A brief overview of this constructivist, sociocultural model is described, as referenced through many papers written as the model 'expanded' over time and incorporated other programs. SCI-LINK is a fluid model. Certain of its various projects and component parts have been addressed in publications spanning 1978 to the present. These components have focused on information requested by teachers about new environmental topics such as acid rain, air quality, water quality, harmful algal blooms, mosquito borne diseases, urbanization; on new technology applications such as geographic information systems (GIS), the Internet, use of computers in classrooms; or on personal development such as What is a leader? What exemplifies a good teacher? How can I take charge of my own growth and development? The SCI-LINK model is 'based on a conceptualization of professional development as the empowerment of individuals through a process in which they are given the tools and the opportunity to construct their own knowledge and meaning in a supportive social context." (HOWE; STUBBS, 1998¹, p.179).
  • Pesquisas na internet: uma análise das competências digitais de estudantes precoces e/ou com comportamento dotado

    Pedro,Ketilin Mayra; Chacon,Miguel Cláudio Moriel (Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, 2017-12-01)
    RESUMO Com a disseminação das Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDIC) e a facilidade de acesso à internet, não podemos ignorar que os estudantes de hoje estão imersos em uma cultura digital, marcada pela interatividade e por um fluxo corrente de informações. Pensando nas habilidades destes estudantes em buscar, selecionar e compartilhar informações, é possível refletir e investigar a maneira como os estudantes precoces e/ou com comportamento dotado (PCD) relacionam-se com as TDIC e o grande volume de informações disponíveis na internet. Nessa perspectiva, é necessário identificar as habilidades que são específicas destes estudantes, e aquelas que são comuns a todos os nativos digitais para que possamos orientá-los e ajudá-los a desenvolver competências digitais. O objetivo deste estudo é verificar se estudantes com e sem PCD apresentam competências digitais relacionadas ao tratamento da informação. Trata-se de estudo comparativo entre estudantes PCD e estudantes de desenvolvimento padrão que frequentam o ensino fundamental. Com base nos resultados encontrados, observamos que a maioria dos estudantes, de ambos os grupos, não apresentaram preocupações com as fontes de pesquisas utilizadas e exploraram de maneira insuficiente os recursos disponibilizados pelos sites de pesquisa. Ressaltamos que a busca de informações é umas das habilidades mais básicas dentro da competência digital, visto que uma pesquisa bem realizada leva a fontes mais seguras de pesquisa, revelando uma maior confiabilidade para a informação encontrada.
  • Desempenho, gestão, visibilidade e tecnologias como vetores estratégicos de regulação e controle de condutas na contemporaneidade

    Gadelha,Sylvio (Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, 2017-12-01)
    RESUMO O artigo em tela trata, grosso modo, de questões que articulam a biopolítica à educação no contexto das sociedades de controle. Para fins de delimitação dessa ampla e complexa temática, restringe seu intuito à tentativa de identificar, descrever, articular e problematizar quatro vetores considerados estratégicos ao agenciamento entre biopolítica e educação, sobretudo, ao governo e à regulação das condutas na contemporaneidade. Para tanto, parte da premissa de que, desde o advento de uma governamentalidade neoliberal, tanto de caráter ordoliberal quanto de matiz estadunidense, colocou-se em marcha, particularmente nas sociedades ocidentais, um amplo e intensivo processo de empresariamento da sociedade. Este, dentre outras coisas, teve por efeito reorganizar e redefinir o que tradicionalmente se tem entendido por educação desde a Modernidade. Tais transformações remetem a um novo agenciamento, educativo-empresarial, que opera a partir da articulação simultânea entre o desempenho (performance), a gestão (management), a visibilidade e as novas tecnologias da informação e da comunicação (TICs). De outra parte, em termos teórico-metodológicos, as argumentações são desenvolvidas e concatenadas em estreito diálogo com formulações de autores como Michel Foucault, Gilles Deleuze, Richard Sennett, Alain Ehremberg, Vicent de Gaulejac, Christian Laval e Paula Sibilia, dentre outros.
  • Memórias de uma educação clandestina: comunistas brasileiros e escolas políticas na União Soviética na década de 1950

    Silveira,Éder da Silva; Moretti,Cheron Zanini (Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, 2017-12-01)
    RESUMO O artigo situa-se no contexto de diversificação de temas e fontes da História da Educação e visa compreender quais foram as memórias produzidas por comunistas brasileiros sobre a educação vivida na União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) em períodos que estiveram na clandestinidade e/ou na ilegalidade. Para isso, realizamos análise de conteúdo de fontes autobiográficas e de entrevista. Argumentamos por uma história da educação dos comunistas brasileiros, à medida que apresentamos as relações do internacionalismo político dos partidos comunistas com a educação política comum de seus quadros. Em seguida, identificamos as “escolas” de formação que aconteciam na URSS, apresentando algumas memórias de Jacob Gorender, Manoel Jover Teles, Hércules Correa e Osvaldo Peralva, sujeitos que militaram no PCB (Partido Comunista Brasileiro) e que, na década de 1950, integraram “redes de escolas políticas”. Entende-se que havia uma complexa rede de educação organizada na clandestinidade e que os cursos realizados no Brasil tinham um caráter preparatório para diferentes atividades dos militantes no território nacional e/ou funcionavam como processos seletivos para ingresso em cursos de formação realizados na URSS. Estes aliavam diferentes conhecimentos teóricos e práticos, visando à preparação de “militantes profissionais” para a condução dos partidos e da revolução.
  • A evasão em cursos técnicos a distância

    Costa,Renata Luiza da; Santos,Júlio César dos (Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, 2017-12-01)
    RESUMO O presente artigo discute os resultados de pesquisa voltada para o estudo da evasão em cursos a distância com foco nos motivos ligados à instituição de ensino. Fundamentados em Heijmans, Fini e Lüscher, Lobo, Vygotsky e Luria, dentre outros referenciais, a pesquisa foi realizada com alunos de cursos técnicos subsequentes a distância de um Instituto Federal. Foram analisados documentos acadêmicos e aplicado questionário semiaberto e online para um grupo de 39 alunos evadidos. Os resultados mostraram que os motivos de evasão ligados à instituição (38%) são mais concentrados em questões metodológicas do curso a distância e em questões de comunicação interna e externa com a comunidade (divulgação e edital com lacunas). Em torno de 26% dos alunos citaram frustração com o funcionamento pedagógico do curso: o formato da aula online, o modo de atuação do professor, o apoio às atividades do aluno e a conjugação com momentos presenciais. A partir disso, pudemos inferir que as razões para evasão ligadas à metodologia de ensino e à aprendizagem a distância estão centradas numa sensação de frustração com a aprendizagem devido ao acompanhamento pedagógico insuficiente (carência de contato com o professor e o tutor não ser da área da disciplina), a qual desencadeia sentimentos de não pertencimento institucional e de desprezo pela aprendizagem do aluno, sendo que este último leva a um processo de gradativo desinteresse pelo curso culminando em evasão.
  • Biopolítica e subjetividade: resistência?

    Gallo,Sílvio (Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, 2017-12-01)
    RESUMO O texto parte da hipótese de que está em curso no Brasil, nas últimas décadas, uma “governamentalidade democrática”, isto é, a produção de ações de governo que consistem em constituir os sujeitos como cidadãos para que eles possam ser governados. Na maquinaria do biopoder, tal como pensada por Michel Foucault, o que acompanhamos são movimentos de construção de ações políticas que se exercem sobre as populações, como, por exemplo, as políticas públicas. Neste texto, percorremos transversalmente alguns documentos de políticas públicas brasileiras no campo da educação, desde a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, de 1996, até a Base Nacional Comum Curricular, de 2017. O objetivo é o de mapear, nestas produções biopolíticas, os elementos que implicam na produção de um sujeito cidadão, como alvo das ações de governo. Ao final, são discutidas táticas de resistência a esta produção biopolítica, como recusa daquilo que somos, para a busca de novas produções subjetivas.
  • Governamento e pânico moral: corpo, gênero e diversidade sexual em tempos sombrios

    César,Maria Rita de Assis; Duarte,André de Macedo (Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, 2017-12-01)
    RESUMO Esse texto questiona as disputas contemporâneas em torno da sexualidade e do gênero nas discussões dos planos nacional, estadual e municipal de educação. Abordam-se, sobretudo, as batalhas narrativas em torno da presença dos conteúdos da igualdade de gênero e da diversidade sexual na educação brasileira, aspectos que se tornaram o centro de uma disputa pelo estabelecimento de novas formas de governamento do corpo e do desejo. Tendo em vista as noções de governo e governamentalidade de Michel Foucault, esse texto empreende uma análise genealógica daquilo que Gayle Rubin denominou de pânico moral, instaurado com o programa “escola sem homofobia” e suas repercussões no debate para a formulação dos planos de educação.
  • Editorial

    Machado Jr.,Cláudio de Sá; Souza,Ângelo Ricardo de (Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, 2017-12-01)
  • Autonomia de professores

    Valério,Marcelo (Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, 2017-12-01)
  • A pedagogia artística como normação da vida: tecnologias do eu e produção do génio musical em Portugal (final do século XIX a início do século XX)

    Paz,Ana Luísa; Ó,Jorge Ramos do (Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, 2017-12-01)
    RESUMO Esta discussão sobre educação e ensino musical português, entre final do século XIX e início do século XX - uma época em que a procura das aprendizagens musicais foi rarefeita - procura introduzir a hipótese de uma leitura biopolítica a partir da tecnologia do génio. Esse conceito atravessou diversos ramos de ensino, embora através de diferentes modalidades - o que permite perguntar se a regulação artística das populações se daria por uma mesma tecnologia. A pergunta surge a partir da identificação dos diversos contextos educativos, práticas pedagógicas e incidências artísticas que parecem bifurcar o génio em nacional e individual. A educação musical (ensino primário, secundário e normal) foi incentivada pelo Estado através das práticas de canto coral, então, também designado por canto escolar, e com possibilidade de abranger toda a população. Para a grande massa, agilizou-se a incorporação do génio nacional - com suas manifestações públicas de repertório musical, linguístico, emocional e corporal. O ensino musical especializado (conservatórios) dirigia-se, porém, a uma pequena parcela da população, a qual seria capacitada para a execução e criação musical. O incentivo do génio musical (individual) repercutiu uma produtividade global de rarefação das oportunidades, sendo possível identificar algumas dessas técnicas a partir da pedagogia de instrumentos de grande procura, como o piano. Currículos e práticas escolares remetem, apesar desta diferenciação, para o génio como tecnologia unívoca, agilizada por diferentes técnicas pedagógicas de normação dos sujeitos.
  • Inclusão e deficiência intelectual: escola especial e comum sob a óptica dos próprios alunos

    Maturana,Ana Paula Pacheco Moraes; Mendes,Enicéia Gonçalves (Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, 2017-12-01)
    RESUMO Considerando que, sob o estandarte da inclusão, transferências escolares entre escola especial e comum vêm ocorrendo em todo o território nacional, faz-se necessário investigar como os alunos públicos dessas percebem esse processo, uma vez que a literatura alerta sobre a ausência da participação do aluno sobre as decisões a respeito de sua escolarização. O estudo tem por objetivo investigar a concepção dos alunos com deficiência intelectual (DI) sobre a escola especial e a escola regular, tendo como cenário suas transferências escolares: da escola especial para a escola comum ou vice-versa. Trata-se de uma pesquisa descritiva com delineamento de múltiplos casos que envolveu o estudo de cinco casos de alunos com DI que foram transferidos. Os instrumentos utilizados para coleta de dados foram o Procedimento Desenho-Estória com os alunos e complementarmente entrevistas com familiares. A análise dos dados permitiu identificar que os alunos atribuíram à escola especial o papel de acolhimento e cuidado e, para a escola comum, um local de aprendizagem e conhecimento, ficando claro que para esses existem duas formas distintas de escolarização, cada uma com seus prós e contras. A análise dos resultados evidencia que o estudo alcançou seus objetivos e trouxe implicações práticas, políticas e científicas relacionadas à escolarização do aluno com DI, principalmente ao dar voz ao próprio aluno alvo da transferência escolar, no caso, o aluno com DI.
  • Educação e biopolítica: um panorama da produção acadêmica brasileira no campo educacional (2001-2016)

    Aquino,Julio Groppa (Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, 2017-12-01)
    RESUMO O presente artigo visa perspectivar a emergência e os usos da noção de biopolítica operados pelas pesquisas educacionais brasileiras, por meio de uma compilação dos artigos veiculados nos principais periódicos da área no intervalo de 2001 a 2016, em que tal noção foi sugerida, mais especificamente, 51 textos publicados em 21 periódicos. Mediante o material escrutinado, foram isoladas cinco grandes frentes argumentativas. Uma primeira vertente engloba os artigos de cunho historiográfico, sendo sucedida pelos estudos que focalizaram a díade corpo/saúde e, então, aqueles que elegeram a discussão sobre sexualidade/gênero. Somam-se outros dois tipos de apropriação associados à tematização da governamentalidade: no primeiro caso, é o tópico da inclusão que ganha destaque; no segundo, o neoliberalismo e seus efeitos sobre as práticas educacionais. As discussões finais do artigo apresentam três conclusões principais: o nexo vigoroso entre o raio da ação biopolítica e sua materialização nas práticas educacionais; a força inconteste de uma governamentalidade de lastro pedagógico fundada nos jogos mutuamente reguladores entre cidadania, formação e verdade de si; e a necessária atenção analítica cruzada normalizadora de tipo bio-psico-pedagógico e de vocação formativo-instrucional que parece ter solapado a maior parte, senão a totalidade das esferas existenciais.
  • Saberes, normas y sujetos: cuestiones sobre la práctica pedagógica

    Noguera-Ramírez,Carlos Ernesto; Marín-Díaz,Dora Lilia (Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, 2017-12-01)
    RESUMEN Las prácticas pedagógicas como prácticas de gobierno definen modos de relación de los sujetos consigo mismos, con los otros y con el mundo. Es en la escuela y en el trabajo pedagógico - en las prácticas formativas de los profesores con los más nuevos y en la relación particular que se establece entre ellos - que se definen preceptos fundamentales que orientan la vida, aunque ese no sea su propósito. La propuesta de este artículo es analizar las dimensiones que configuran la práctica pedagógica y que hacen de ella una matriz de experiencia. En la práctica, sus técnicas y fines son definidas por las formas de saber, las matrices normativas y los modos de ser sujeto determinadas y actualizadoras del pensamiento y la racionalidad de un período histórico y un grupo social específicos. Se trata de pensar que la práctica pedagógica es mucho más que un hacer voluntario de los profesores. Es una práctica histórica determinada por los regímenes de veridicción, los modos de subjetivación y las formas de normatización que configuran un importante campo de reflexión sobre las técnicas y los fines que orientan la educación. Tal vez sea en el estudio de ellos, donde podemos valorar en toda su complejidad la importancia de la Pedagogía.

View more