• 1964: um golpe de classe? (Sobre um livro de René Dreifuss)

      Benevides,Maria Victória de Mesquita (CEDEC, 2003-01-01)
      Republica-se aqui o comentário feito na época da sua publicação do importante livro do recentemente falecido cientista político René Armand Dreifuss sobre o papel de uma "elite orgânica" de orientação empresarial na desestabilização do regime democrático pré-1964, no sentido da criação de uma "ordem empresarial" após o "golpe de classe" de 1964 (1964: a conquista do Estado - ação política, poder e golpe de classe). Para a autora a noção de "golpe de classe" é insuficiente para dar conta da dinâmica política e econômica da época, assim como se revelaram frustrados os esforços para constituir uma "ordem empresarial", em vista do impulso estatizante promovido pelo regime militar. Destaca-se, contudo, o valor do livro, que é aqui relembrado, junto com o nome do seu autor.
    • 1995: os direitos humanos em "Sursis"

      Alves,José Augusto Lindgren (CEDEC, 1995-01-01)
      Apesar de a Conferência de Viena de 1993 ter reafirmado por consenso a universalidade dos direitos humanos e a legitimidade da preocupação internacional com eles, alguns Estados recomeçaram a prática de rotulá-los de "ocidentais" e de recorrer à concepção tradicional de soberania para evitar a monitoração de sua situação interna. O ressurgimento dessas atitudes dentro da Comissão das Nações Unidas sobre Direitos Humanos, juntamente com a resistência mostrada por esses mesmos governos, em associação com outros, para aceitar na Cúpula de Copenhague sobre Desenvolvimento Social os avanços consagrados nos documentos aprovados pela Conferência do Cairo sobre População e Desenvolvimento, sinalizam dificuldades à frente para os esforços internacionais de proteção aos direitos humanos.
    • 20 anos do cedec

      CEDEC, 1997-01-01
    • A "Folha" e as Diretas

      CEDEC, 1984-09-01
    • A "grande coalizão": as mudanças na Hungria

      Hankiss,Elemer (CEDEC, 1990-12-01)
    • A "imunidade soberana" de Pinochet contestada

      del Alcázar Garrido,Joan (CEDEC, 2000-01-01)
      Um observador privilegiado e participante do processo que levou à quebra da "imunidade soberana" do ex-ditador chileno Augusto Pinochet expõe como e em nome do que isso ocorreu.
    • A "securitização da imigração": mapa do debate

      Brancante,Pedro Henrique; Reis,Rossana Rocha (CEDEC, 2009-01-01)
      Baseado em duas questões centrais - "está ocorrendo, ou deve ocorrer, a securitização da imigração?" e "o conceito de segurança societal é útil para a compreensão dos dilemas das sociedades nacionais contemporâneas?" - o artigo propõe um mapa do recente debate acadêmico sobre o assunto, com enfoque no caso europeu. Depois de analisar as ideias de diversos e conhecidos autores, este texto desenvolve três contra-argumentos ao conceito de "segurança societal", defendido por membros da Escola de Copenhague, que estimula o perigoso processo de securitização da imigração.
    • A (RE)VOLTA DA DIALÉTICA: DIÁLOGO, AUTOCRÍTICA E TRANSFORMAÇÃO NO PENSAMENTO DE LEANDRO KONDER

      Mendonça,André Luis de Oliveira; Souza,Katia Reis de (CEDEC, 2017-08-01)
      Resumo Neste ensaio, defendemos a tese da relevância e atualidade do pensamento de Leandro Konder, tendo como foco principal sua concepção de dialética. Sendo aqui compreendida primordialmente como diálogo, autocrítica e transformação, extraímos a conclusão de que a dialética konderiana deveria nos inspirar a pensarmos e transformarmos o atual contexto de avanço da direita no mundo em geral e na América Latina e Brasil em particular, principalmente porque ao mesmo tempo já há, inegavelmente, uma espécie de (re)volta da dialética no sentido do recrudescimento da teoria social marxista e dos movimentos sociais antissistema, justamente duas décadas e meia após o precipitado e presunçoso decreto do “fim da história”.
    • A ADMINISTRAÇÃO DO TEMPO LIVRE

      Musse,Ricardo (CEDEC, 2016-12-01)
      Resumo A conferência de Theodor W. Adorno sobre o conceito e a prática do "tempo livre", publicada em Stichworte, em 1969, foi proferida numa época de pleno emprego. A gradativa redução da jornada normal de trabalho, sinalizando e consolidando uma tendência de longo prazo, inspirou uma série de conjecturas acerca de uma possível mudança nas estruturas até então assentadas como próprias do mundo moderno. Nesse contexto, a conferência-ensaio de Adorno organiza-se, ao mesmo tempo, como uma atualização e como um comentário das considerações de Karl Marx sobre a situação do trabalho no capitalismo. Remete também, ainda que em menor medida, às ponderações de Max Weber que se tornaram um dos pomos de discórdia na controvérsia a respeito da obsolescência ou não do paradigma da "sociedade do trabalho.
    • A agenda constituinte e a difícil governabilidade

      Couto,Cláudio Gonçalves (CEDEC, 1997-01-01)
      A política brasileira tem se caracterizado, nos anos que se seguiram ao fim do regime militar, pela constitucionalização da agenda governamental. Obrigados a formar amplas coalizões que ultrapassam a necessidade corriqueira de maioria absoluta no Congresso, os chefes do Executivo enfrentam dificuldades maiores do que aquelas que normalmente caracterizam os sistemas presidencialistas. Além de um sistema político consociativo, o Brasil tem se defrontado com uma agenda ultraconsociativa.
    • A agenda da transição

      Cardoso,Fernando Henrique (CEDEC, 1985-09-01)
    • A América Latina dos señoritos

      Ferreira,Oliveiros S. (CEDEC, 1990-10-01)
    • A angústia republicana

      Pocock,J. G. A. (CEDEC, 2000-01-01)
    • A arte da sedução

      Lisboa,Marijane (CEDEC, 1986-03-01)
    • A ATUAÇÃO DO MOVIMENTO FEMINISTA NO LEGISLATIVO FEDERAL: CASO DA LEI MARIA DA PENHA

      Carone,Renata Rodrigues (CEDEC, 2018-09-01)
      Resumo Este artigo pretende explorar os efeitos da atuação do movimento feminista no Legislativo federal. Trata-se do caso de um Consórcio de ONGs feministas que atuou no Congresso Nacional para aprovar a Lei Maria da Penha. Os repertórios de ação mobilizados pelo Consórcio são descritos a partir de sua atuação no percurso legislativo do projeto na Câmara dos Deputados e no Senado Federal. Dos resultados encontrados, constatamos que o Consórcio atuou ao longo da tramitação do projeto nas Comissões Parlamentares do Legislativo federal em, pelo menos, dois momentos chave: a) formulação do parecer das relatoras e b) posicionamento das comissões. No âmbito geral, os resultados da pesquisa indicam que a atuação do Consórcio ocorreu na fase de formação da agenda e na definição do conteúdo da Lei Maria da Penha.
    • A atualidade do rural

      Chaguri,Mariana Miggiolaro; Bastos,Elide Rugai (CEDEC, 2015-08-01)
      O artigo busca mostrar que a partir de lugares explicativos e sentidos políticos diversos, a reflexão sobre o rural e o agrário acabou por produzir diferentes definições sobre a democracia e os direitos, as quais, no limite, deram suporte a diferenciadas compreensões sobre o moderno e a modernização da sociedade brasileira. Aponta, ainda, como as novas reflexões avançaram em direção a possibilidades teóricas e empíricas que permitem afirmar a existência de conexões entre o mundo rural e a questão dos direitos no Brasil.
    • A avaliação de poder nas relações internacionais

      Rochman,Alexandre Ratner (CEDEC, 1999-01-01)
      Examina-se a fórmula proposta por Ray Cline, um teórico da corrente realista do estudo das relações internacionais, para avaliar de forma quantitativa o poder de cada país no sistema internacional. A fórmula é utilizada num exame comparativo do Brasil e da Argentina.