Psicologia Escolar e Educacional is a journal, associated to the Brazilian Association of Educational and School Psychology (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional - ABRAPEE), for the communication and debate of the scientific production in its area of specificity, since 1996. Its objective is to provide a medium for the presentation of the latest research in the field of Educational and School Psychology, for spreading knowledge, which is being produced in the area, as well as updated information to psychologists and other professionals in correlated areas. Original papers, which report studies related to Educational and School Psychology may be considered for publication, including, among others: basic processes, experimental or applied, naturalistic, ethnographic, historic, theoretical papers, analyses of policies, and systematic syntheses of research, and also critical reviews of books, diagnostic instruments and software.

News

The Globethics.net library contains articles of Psicologia Escolar e Educacional as of vol. 1(1996) to current.

Recent Submissions

  • Escritas inventadas em crianças de idade pré-escolar: necessidade de um modelo integrativo das abordagens fonológica, construtivista e da aprendizagem estatística

    Silva,Ana Cristina; Almeida,Tiago (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 2018-04-01)
    Resumo Este artigo aborda a problemática das escritas pré-convencionais em crianças de idade pré-escolar e tem como objetivo descrever, com base na literaturaatual, as principais perspetivas sobre escritas inventadas, nomeadamente as teorias construtivistas, fonológica e de aprendizagem estatística. Estas teorias diferem não apenas nos estádios de desenvolvimento propostos, mas igualmente nos mecanismos de aprendizagem que defendem. São apresentados os estádios de desenvolvimento propostos pelas abordagens construtivistas e fonológica e discutidos os mecanismos de aprendizagem evárias críticas que podem ser feitas a cada um destes três modelos. No final são realçadas as vantagens da integração dos contributos de cada uma destasperspetivas, sendo apontadas linhas de investigação que já tentam corresponder a esse objetivo.
  • O atendimento a queixas escolares no CRAS

    Saraiva,Luís Fernando de Oliveira (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 2018-04-01)
    Resumo Este relato de experiência apresenta a atuação do psicólogo em grupos multifamiliares realizados em um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) com benefciários do Programa Bolsa Família (PBF), em descumprimento da condicionalidade da educação. Em uma abordagem breve e focal, foram formados grupos multifamiliares, compostos por a 10 e 15 responsáveis pelo cadastro da família - sobretudo as mães. No grupo era abordado e problematizado o entendimento das mães para o que vinha acontecendo para que seus flhos faltassem à escola. Buscando uma relação horizontal, as mães eram convidadas a expressarem suas hipóteses, refletindo sobre elas e sobre as possibilidades de enfrentamento. Considera-se que a Psicologia Escolar fornece importantes subsídios para que se desenvolvam formas de atendimento que superem a costumeira culpabilização das famílias pobres pelas difculdades que vivem, buscando a produção dessas em contextos necessariamente mais amplos.
  • Música e psicologia na escola: mobilizando afetos na classe de recuperação

    Neves,Maura Assad Pimenta; Souza,Vera Lúcia Trevisan de (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 2018-04-01)
    Resumo Fundamentado na Psicologia Histórico-Cultural, este artigo é parte de uma dissertação de mestrado que teve como objetivo analisar a influência da música na promoção de mudanças na relação estabelecida por alunos de classe de recuperação com as atividades escolarizadas. Foram sujeitos alunos de duas turmas de classes de recuperação intensiva, do Ensino Fundamental II, de uma escola pública estadual de uma cidade do interior de São Paulo.Foram realizados encontros semanais com duração de 1h30, num total de aproximadamente 20 encontros com cada turma. Os procedimentos de construção de informações foram: diálogos com a equipe gestora, professoras e alunos; observações; atividades com músicas, vídeos e filme; devolutivas escritas pelos alunos sobre cada encontro; composições musicais;entrevista semiestruturada com as professoras. Os resultados revelaram que a música é uma materialidade potente na transformação de emoções e sentimentos, favorecendo a configuração de sentidos e significados, sendo uma ferramenta para o trabalho do psicólogo escolar.
  • Reificação, inteligência e medicalização: formas históricas e atuais de classificação na escola

    Pizzinga,Vivian Heringer; Vasquez,Henrique Romero (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 2018-04-01)
    Resumo O presente artigo procurou problematizar diferentes formas de categorização de sujeitos na escola, a partir de uma perspectiva histórica, cotejando a função do coeficiente de inteligência com a função da medicalização realizada através de diagnósticos psiquiátricos, processos que operam no sentido da falácia da reificação, processo através do qual abstrações estatísticas são tomadas como ‘coisas reais’. Discutiu-se a acurácia do conceito de medicalização, através de um breve panorama de sua modificação conceitual ao longo do tempo. Fez-se, ademais, uma análise da entrada da psicologia na escola e dos estudos eugenistas de inteligência no início do século XX, de forma a permitir uma discussão pautada na orientação ética que alerta para o risco dos sistemas classificatórios (de inteligência ou de diagnósticos psiquiátricos), que podem induzir o engessamento da subjetividade do indivíduo. Concluiu-se que a medicalização, assim como o eugenismo, apresenta um foco no indivíduo problema e em determinantes supostamente biológicos.
  • A construção de práticas críticas em espaços de formação do/a psicólogo/a escolar

    Bulhões,Larissa Figueiredo (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 2018-04-01)
    Resumo Trata-se de relato de experiência interventiva de uma das frentes do estágio em psicologia da educação do curso de psicologia de uma instituição pública de ensino superior, realizado por duas estagiárias que atuaram junto ao atendimento de crianças encaminhadas com queixa escolar. O objetivo deste relato é contribuir com a socialização de práticas críticas em psicologia escolar frente a difculdades de aprendizagem. O trabalho destaca o processo avaliativo e interventivo realizado, o qual abarca três segmentos envolvidos na superação das difculdades de aprendizagem vivenciadas - a família, a escola e a criança. Conclui-se que esta experiência de intervenção aponta caminhos sólidos para a construção de atuações críticas nos espaços de formação do/a psicólogo/a escolar e educacional. Foi possível promover às estagiárias a vivência de práticas que transcenderam a aparência fragmentada dos fenômenos e buscaram nas relações interpessoais essenciais a via de superação das difculdades de aprendizagem.
  • Desempenho Acadêmico e Percepção de Crianças sobre Estilos de Liderança de Professores

    Souza,Pâmella Batista de; Batista,Ana Priscila (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 2018-04-01)
    Resumo Este estudo teve como objetivo verificar a relação entre o desempenho acadêmico de crianças e a percepção destas quanto aos estilos de liderança de seus professores. Participaram 119 alunos de 4º e 5º anos de escolas públicas do Ensino Fundamental, com idade entre 8 e 11 anos. Os alunos foram distribuídos, conforme suas notas, em três grupos: baixo, médio e alto desempenho escolar. Foi utilizado o Inventário de Estilos de Liderança de Professores para coleta de dados. Os resultados mostraram que, com relação aos grupos de desempenho escolar e os estilos de liderança de professores, não houve resultado significativo estaticamente (p>0,05). No entanto, encontrou-se relação entre percepção de maior uso de controle coercitivo pelo professor no grupo de menor desempenho escolar quando comparado ao grupo de alto desempenho escolar, sendo essa diferença estatisticamente significativa (p<0,05). Discute-se esta relação e aponta-se para a importância de práticas educativas mais positivas.
  • Recursos simbólicos e imaginação no contexto da contação de histórias

    Peres,Silvana Goulart; Naves,Renata Magalhães; Borges,Fabrícia Teixeira (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 2018-04-01)
    Resumo O presente artigo tem como proposta analisar a contação de histórias e a interação entre professora e crianças com ênfase na utilização dos recursos simbólicos - e, por conseguinte, a expansão da imaginação por meio do aporte teórico da Psicologia Histórico-Cultural. A pesquisa, de cunho qualitativo, utilizou, para a construção dos dados, observações e videogravação de episódios de contação de histórias em uma biblioteca escolar da Educação Infantil. Posteriormente, foram realizadas microanálises de episódios interativos. Os participantes da pesquisa foram 18 crianças entre 4 e 5 anos e 1 professora de biblioteca escolar da Educação Infantil. A contação de histórias, feita de forma interativa, potencializou o uso de recursos simbólicos quando os participantes fizeram referências às suas experiências cotidianas permeadas por afetividade - o que, consequentemente, desencadeou a expansão dos processos imaginativos.
  • Sexualidade e gênero(s): debates e desafios no estágio de licenciatura em psicologia

    Santos,Sheila Daniela Medeiros dos; Paranahyba,Jordana de Castro Balduino (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 2018-04-01)
    Resumo Este artigo objetiva apresentar e problematizar uma experiência de estágio de licenciatura em Psicologia consolidada através de um projeto de extensão (minicurso) destinado aos jovens de uma instituição de educação profissional técnica de nível médio, localizada na região central do município de Goiânia. Esta experiência, implementada pelos licenciandos(as) do curso de Psicologia da Universidade Federal de Goiás, efetivou-se a partir do referencial teórico de Pandita-Pereira (2013) e Sekkel (2010). As análises dos dados mostraram que a elaboração de projetos de extensão no estágio de licenciatura em Psicologia consolida-se como uma proposta inovadora, uma vez que os(as) licenciandos(as), as professoras formadoras (docentes universitárias) e a comunidade escolar têm a possibilidade de se apropriarem coletivamente de conhecimentos que transformam as suas concepções teóricas conscientizando-se do papel que possuem como sujeitos históricos na luta contra as formas opressoras que discriminam e estigmatizam os indivíduos considerados diferentes em uma sociedade normativa e excludente.
  • Percepções da comunidade escolar sobre a implantação do programa unplugged em escolas

    Medeiros,Pollyanna Fausta Pimentel de; Pereira,Ana Paula Dias; Schneider,Daniela Ribeiro; Sanchez,Zila M. (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 2018-04-01)
    Resumo O objetivo do presente estudo foi investigar as percepções da comunidade escolar sobre o programa Unplugged, implantado pelo Ministério da Saúde em escolas públicas brasileiras de ensino fundamental II. A metodologia utilizada foi a qualitativa e envolveu coleta de dados através de 11 grupos focais de professores (n=13), alunos (n=54) e administradores escolares (n=11) em 8 escolas de 3 cidades brasileiras. Análise de conteúdo permitiu a identificação de 3 eixos temáticos. As facilidades identificadas estiveram relacionadas com o suporte técnico para implantação da metodologia, como a formação e supervisão recebida, além do suporte dos administradores das escolas. As dificuldades apontadas estiveram relacionadas ao tempo das aulas, a obtenção de materiais de suporte para as aulas e ao cumprimento adequado do currículo regular. Como potencialidade, identificou-se a melhoria das relações de convivência. Os resultados aqui alcançados permitem o aprimoramento da implantação do programa Unplugged nas escolas brasileiras.
  • Crítica ao método de pesquisa construcionista social a partir da psicologia vigotskiana

    Costa,Eduardo Moura da; Tuleski,Silvana Calvo (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 2018-04-01)
    Resumo A utilização do pensamento vigotskiano para contrapor o modelo experimental positivista foi um dos destinos de sua teoria no ocidente. Uma das apropriações de Vigotski foi feita pelo construcionismo social. Tal movimento teórico tem sido utilizado como método de pesquisa em várias áreas do saber, inclusive no contexto educacional. Nesse sentido, realizamos uma análise comparativa entre os conceitos de Vigotski que são utilizados por esse movimento e suas implicações para a teoria do conhecimento. Constatamos que alguns conceitos de Vigotski são tomados sem se levar em conta a totalidade de sua obra, principalmente sua concepção de linguagem. Argumentaremos que autores como Gergen e Shotter generalizaram as explicações de Vigotski sobre o desenvolvimento infantil para todos os estágios do desenvolvimento cultural. Por fim, analisaremos a compreensão construcionista de imaginação. Demonstraremos que separar a imaginação da explicação de Vigotski sobre a relação entre linguagem e pensamento levou o construcionismo a uma interpretação pós-moderna desse psicólogo soviético.
  • Atuação do psicólogo na inclusão escolar de estudantes com autismo e deficiência intelectual

    Benitez,Priscila; Domeniconi,Camila (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 2018-04-01)
    Resumo O objetivo do estudo foi operacionalizar a atuação do psicólogo-pesquisador no processo de inclusão escolar de estudantes com autismo (TEA) e deficiência intelectual (DI), a partir de intervenções aplicadas pelos professores e pais; e avaliar a aprendizagem de leitura e escrita do grupo experimental (exposto às intervenções) e controle. Participaram 14 estudantes, sete pais e nove professores. O procedimento envolveu o planejamento das intervenções, a capacitação com os agentes, aplicação das intervenções e supervisão pelo psicólogo, pós-teste e follow-up.Os desempenhos do grupo controle não apresentaram muitas variações entre pré e pós-teste. O grupo experimental passou de desempenho nulo para desempenhos maiores no pós-teste (leitura: 33%, 75% e 100% de acertos para os demais; escrita: 50%, 75%, 75% e 100% de acertos para os demais). A atuação do psicólogo contribuiu com a inclusão dos estudantes com DI e TEA, a despeito das práticas segregadoras realizadas com esse público, em décadas anteriores.
  • Avaliação de impacto do Programa Saúde nas Escolas

    Ataliba,Patrick; Mourão,Luciana (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 2018-04-01)
    Resumo A sexualidade é tema transversal para a Educação Básica e vem ganhando relevância social com o aumento dos casos de AIDS na juventude brasileira. Esta pesquisa objetivou avaliar o Programa Saúde nas Escolas - PSE, a partir da comparação de quatro escolas públicas, duas com adesão ao Programa (grupo experimental) e duas sem (grupo controle). Inicialmente, foi construída e testada psicometricamente uma escala de atitudes e prevenção de infecções sexualmente transmissíveis - ISTs. Em seguida foi realizado um survey com 400 alunos do Ensino Médio e entrevistas com seis gestores do Programa. Os gestores mostraram bom conhecimento do Programa e de seus objetivos, mas a implementação deste apresenta falhas. Os alunos não confirmam a realização das atividades previstas nas escolas e não foram encontradas diferenças significativas entre o conhecimento do grupo experimental e do grupo controle acerca da prevenção das ISTs, predominando tabus e desinformação.
  • Compreensão de leitura e motivação para aprendizagem de alunos do ensino fundamental

    Santos,Acácia Aparecida Angeli dos; Moraes,Mayara Salgado de; Lima,Thatiana Helena (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 2018-04-01)
    Resumo O presente estudo teve como propósito identificar a relação existente entre compreensão de leitura e motivação para aprender de estudantes do ensino fundamental. Foram aplicados o Teste de Cloze e a Escala da Avaliação da Motivação para a Aprendizagem. Para tal, participaram da pesquisa 169 adolescentes do 6º ao 9º ano do ensino fundamental, de oito turmas diferentes, de uma única escola pública do interior do estado de São Paulo. Dentre os alunos 49,1 % são do sexo masculino e 50,9 % do sexo feminino, com idades entre 11 e 17 anos. Os resultados indicaram uma correlação positiva e significativa entre os escores do Teste de Cloze e os da meta aprender, e negativa significativa no que diz respeito às metas performance, aproximação e evitação. Os dados são discutidos à luz da literatura sobre o tema.
  • Histórias de educação: viagens e &#8220;viagens&#8221;

    Silva,Larice Santos (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 2018-04-01)
  • Medicalização e educação: análise de processos de atendimento em queixa escolar

    Benedetti,Mariana Dias; Bezerra,Danielle Mirian Marques de Moura; Telles,Maria Carolina Guimarães; Lima,Luís Antônio Gomes de (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 2018-04-01)
    Resumo A presente pesquisa teve como objetivo compreender os efeitos da medicalização através do uso de medicamento no processo de escolarização de crianças atendidas em um serviço psicológico-escola. Buscou-se, através da análise de prontuários, compreender o que levou ao diagnóstico como doença e consequentemente, à medicalização, e quais os efeitos para a criança, a família e a escola. Foram lidos 43 prontuários de um serviço psicológico-escola de um curso de psicologia e somente 2 atendiam aos critérios definidos pelas pesquisadoras. Os resultados obtidos com essa pesquisa foram divididos em duas categorias de análise: 1) a família e a criança medicalizada e 2) a medicina como panaceia. Como resultados, percebeu-se a continuidade de uma escola que discrimina quem não atenda ao modelo de aluno e família que se enquadre as suas modalidades predominantes de ensino, naturalizando como dificuldade individual fenômenos de origem sócio-histórico-cultural.
  • Educação inclusiva e as representações dos estudantes sobre seus pares com deficiência

    Magnabosco,Molise de Bem; Souza,Leonardo Lemos de (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 2018-04-01)
    Resumo A educação inclusiva propõe a valorização da diversidade presente na sociedade, inclusive das pessoas com deficiência. Contudo, ainda há predomínio de práticas integradoras nas escolas. O objetivo desta pesquisa foi identificar as representações que os estudantes sem deficiência elaboram sobre a criança com deficiência física no cotidiano escolar. Tais representações foram analisadas a partir da Teoria dos Modelos Organizadores do Pensamento. Participaram deste estudo 27 crianças, de 6 a 8 anos, de escolas de uma rede municipal de ensino. Elas foram entrevistadas individualmente, com base em uma situação fictícia de conflito. Como resultados, podemos elencar a prevalência do modelo médico sobre as deficiências, que se desdobram em preconceito e estigmatização. As representações foram centralizadas nas limitações do sujeito com deficiência e na atribuição, a ele, de sentimentos negativos. A partir disso, verifica-se a necessidade da promoção da compreensão da inclusão fundamentada em uma perspectiva social.
  • Avaliação de efeito de uma intervenção para a Síndrome de Burnout em professores

    Dalcin,Larissa; Carlotto,Mary Sandra (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 2018-04-01)
    Resumo A Síndrome de Burnout é caracterizada como um estresse crônico que impacta o trabalhador na sua saúde mental e física e requer ações de prevenção e intervenção. Assim, o estudo objetivou avaliar o efeito de uma intervenção para SB em professores. Foi utilizado delineamento pré-experimental com pré e pós-teste. Participaram da intervenção 20 professoras que atuam em uma escola municipal de ensino fundamental da região metropolitana de Porto Alegre, RS. A intervenção constitui-se de seis encontros que abordaram os seguintes temas: autodiagnóstico, estratégias de enfrentamento, manejo de problemas e emoções, gestão do tempo/família x trabalho e expectativas profissionais realísticas no trabalho. Os resultados evidenciaram que as dimensões de ilusão pelo trabalho, coping focado no problema e variabilidade de emoções no trabalho foram as variáveis que obtiveram aumento significativo quando comparados os tempos 1 e 2 de aplicação dos testes.
  • No trilho de uma carreira: oportunidades para jovens institucionalizados em centros educativos portugueses

    Martins,Dulce; Carvalho,Carolina (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 2018-04-01)
    Resumo Os contextos de vida moderna trazem desafios que despertam o interesse de (re)pensar a importância e a forma de realizar um percurso para uma carreira. O objetivo do presente artigo é compreender como a frequência de cursos profissionais possibilita aos jovens institucionalizados em centros educativos portugueses uma exploração vocacional. Os jovens participantes (N=15) encontravam-se em cumprimento de medidas tutelares educativas, com a média de idades situada nos 16 anos de idade, a frequentar cursos de Educação e Formação de Adultos para aquisição de competências escolares e profissionais. As oportunidades disponíveis nos centros educativos portugueses promovem a caminhada dos jovens na educação e na responsabilidade através da frequência em atividades de educação e formação. É necessário dinamizar programas de intervenção para os jovens institucionalizados, para o desenvolvimento de um trilho para a vida ativa ancorado na realização e no equilíbrio positivo entre a vida pessoal e a carreira.
  • Conversas entre psicologia e educação em práticas de moralização, normalização e legalistas

    Lemos,Flávia Cristina Silveira; Galindo,Dolores; Nascimento,Maria Livia do; Tomaz,Luanna (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 2018-04-01)
    Resumo Este artigo aborda um trabalho de pesquisa bibliográfica de alguns conceitos de Michel Foucault para pensarmos a democracia na relação com educação, a psicologia política e a governamentalidade. Para tanto, analisa práticas de dominação, violência e ética, na subjetividade e na estética da existência na produção da liberdade. Assim, são utilizados acontecimentos históricos para a problematização do presente em que vivemos, entre eles alguns da chamada Nova República brasileira e dos contextos de mundialização, de medicalização, de empreendimentos da vida, da cidadania menorizada e valorizada pela exceção jurídica e médico-psicológica. Trazer a coragem da verdade para a ética, a estética e a política nos ajuda a analisar questões que nos inquietam, nos atravessam, nos movem historicamente a problematizar determinados processos de subjetivação da atualidade.
  • Vozes de crianças e adolescentes: o que dizem da escola?

    Coutinho,Luciana Gageiro; Carneiro,Cristiana; Salgueiro,Larissa Magalhães (Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), 2018-04-01)
    Resumo O artigo aborda a importância das pesquisas com crianças e adolescentes, nas quais se preconiza o olhar para esses como sujeitos, e não como seres em formação, apresentando uma análise de parte do material de uma pesquisa-intervenção realizada em um setor de saúde mental infanto-juvenil que recebe um grande número de encaminhamentos vindos da escola. Parte da construção histórica dos conceitos de infância e escola, para compreender melhor o panorama atual em que se dá a relação entre ambos. Em seguida, pautando-se em pressupostos teóricos da psicanálise, apresenta algumas falas de crianças e de adolescentes recolhidas durante a pesquisa-intervenção, que expressam suas experiências na escola, levantando questionamentos sobre os ideais e as demandas sociais que norteiam o funcionamento escolar.

View more