Revista Brasileira de Educação Médica publishes debates, analyses and results of investigations into issues considered relevant for medical education.

News

The Globethics.net library contains articles of Revista Brasileira de Educação Médica as of vol. 30(2006) to current.

Recent Submissions

  • Apprehension and Understanding of the Health Needs Concept for Students of an Active Curriculum

    Nonato,Ana Carolina; Kobashikawa,Karen Tie; Pio,Danielle Abdel Massih; Vernasque,Juliana Ribeiro da Silva (Associação Brasileira de Educação Médica, 2020-01-01)
    Abstract: Introduction: The 2001 National Curriculum Guidelines value the biopsychosocial aspects of the health-disease process and student accountability through training and active performance in health services. This study was carried out at a college in the countryside of the state of São Paulo, which has the concept of health needs as a theoretical guide. To understand the experience of medical and nursing students in relation to the concept and operationalization of the integrated curriculum. Theoretical-practical developing of the relationship between students and other health actors was carried out to identify reasons for the divergence in the understanding of the theoretical framework between them, providing subsidies to identify these inequalities in the context of teaching. Methods: 33 students from the aforementioned courses were interviewed. The study was performed using the methodological framework of Grounded Theory and theoretical context of health needs. The semi-directed interviews were recorded, transcribed in full and coded line by line, according to the microanalysis process. The codes were grouped into elements, subsidies for the creation of categories. Results: There were five emerging categories: (1) “Understanding that there are differences in approach between the groups of the Systematized Educational and Professional Practice Units and between the educational units, with difficulties for effective theoretical-practical articulation”; (2) “Identifying that there is a discrepancy in learning and experiences of the concepts of health needs among students”; (3) “Understanding that the apprehension of health needs is more effective when theory is associated with practice and vice versa”; (4) “Assimilating that the concept of health needs is related to the extension of the integrality of care focus” and (5) “Recognizing the link as essential in the school years and teaching-learning scenarios to identify health needs and practical care success”. These constitute the theoretical model: “According to the student’s perspective, the apprehension and understanding of health needs depend on the theoretical-practical articulation in the different groups of students and teaching-learning scenarios, having as essential elements the link and the integrality of care”. Final considerations: For the effective apprehension of students’ health needs, discontinuity of learning and discrepancies in how it is conducted must be avoided, a process that depends on links and comprehensive care in order to be viable.
  • Análise da Percepção de Acadêmicos sobre o Ensino de Urgência e Emergência em Curso Médico

    Sorte,Érica Manuela da Silva Boa; Silva,Jéssica Novais Fonseca da; Santos,Carlos Gabriel dos; Pinho,Paula Dandara Correia de; Nascimento,Jairo Evangelista; Reis,Claudiojanes (Associação Brasileira de Educação Médica, 2020-01-01)
    Resumo: Introdução: O atendimento em urgência e emergência (UE) envolve situações de risco que exigem intervenção imediata para aumentar as chances de sobrevivência do paciente. O ensino dessa disciplina durante a graduação de Medicina não tem sido efetivo, e os alunos apresentam deficiência no atendimento, tornando-se importante realizar avaliação para conhecer a realidade sobre esse processo formativo. O objetivo deste estudo foi avaliar o conhecimento e a satisfação pessoal dos acadêmicos de Medicina que se encontram no internato quanto à disciplina de Urgência e Emergência, em faculdade privada do norte de Minas Gerais. Método: Trata-se de um estudo transversal, quantitativo e descritivo, com aplicação de 185 questionários que abordaram dados demográficos, conhecimento da política de atenção à UE aplicada ao Samu, conhecimento da epidemiologia dos atendimentos pré-hospitalares do Samu, avaliação e conduta durante o atendimento, e percepção do ensino de UE. A população foi constituída por estudantes de Medicina, do oitavo ao 12º período, divididos em dois grupos em relação ao estágio em UE. Realizou-se análise estatística por meio do teste qui-quadrado de Pearson ou exato de Fisher com significância p < 0,05. Resultados: A população foi predominantemente do sexo feminino. Quanto à opção de trabalho, 123 (66,5%) dos estudantes optaram por consultório médico, 35,1% escolheram os serviços de UE, e 95 (51,4%) citaram a saúde da família. Quanto aos profissionais que compõem a ambulância básica ou avançada, 40,5% e 54,1% acertaram a composição da básica e avançada, respectivamente, sendo estatisticamente significante com p-valor 0,001 e 0,002. Dos participantes do estudo, 15,7% marcaram corretamente todas as causas de atendimento pelo Samu, e 36,2% acertaram a natureza clínica como a maior demanda de atendimento. Não houve diferenças estatísticas quanto à percepção da importância do conhecimento do médico generalista sobre UE. Quanto à percepção dos acadêmicos em relação à própria formação, foi identificada diferença estatística nas questões relacionadas às temáticas triagem - Protocolo de Manchester, monitorização, suporte básico e avançado de vida, e emergências pediátricas. Conclusões: O ensino de UE, na percepção dos alunos, mostra-se efetivo nessa avaliação, mas com lacunas em urgências pediátricas e toxicológicas. Os alunos formam-se inseguros quanto ao atendimento nessa área. Há a necessidade de discutir mais essa temática por causa da relevância dela para a prática profissional.
  • Identity, Care and Rights: the Experience of Talking Circles about the Health of Indigenous People

    Luna,Willian Fernandes; Malvezzi,Cecília; Teixeira,Karla Caroline; Almeida,Dayane Teixeira; Bezerra,Vandicley Pereira (Associação Brasileira de Educação Médica, 2020-01-01)
    Abstract: Introduction: There is a historical fragility regarding the training of health care professionals working with the Indigenous Health System in Brazil and the awakening of the growing sensitivity for the promotion of intercultural dialogue is recognized as essential in this context. Thus, the project “Talking Circles about the Indigenous People’s Health” in the university emerged in 2016, developed in a partnership between medical school professors and indigenous students from the Indigenous Tutorial Education Program - PET Indígena - Health Actions, UFSCar. Method: This report is based on the qualitative documental analyses, aiming to present and discuss the experiences, perspectives and dialogues carried out during those meetings, the construction of diversity, the description of the activities performed and the exposure of their potentialities and limits. Results: Based on both Paulo Freire’s Culture Circles and active teaching-learning methodology tools, those meetings dealt with topics related to Indigenous People’s Health, the results of which were here grouped into three categories: Identity; Care; and Indigenous Rights. The Talking Circles format fostered the construction of new knowledge in indigenous health’s field related to different cultures, specific health policies, concepts of health-disease process, providing an initial approach on the indigenous health context in Brazil. Additionally, they provided a space with indigenous leadership that dared to indicate innovative perspectives on identity issues and health understandings, disease and healing processes, as well as raising the epistemology inherent to these populations. Conclusions: Based on the dialogue between different actors, it was possible to arouse interest of the health professionals regarding ethnic and cultural issues and give visibility to the indigenous people at the University. Moreover, it can be a first step towards the construction of optional interdisciplinary disciplines and the insertion of the topic in undergraduate school curricula in the health area.
  • Medical Students in a Talking Circle: the Popular Extension Dialogues with Potiguara Indigenous People

    Luna,Willian Fernandes; Nordi,Aline Barreto de Almeida; Rached,Karolina Saad; Correia,Marcella Barros Alencar; Carvalho,Alice Ribeiro Viana de; Morais,Lenildo Filho Dias De (Associação Brasileira de Educação Médica, 2020-01-01)
    Abstract: Introduction: University extension projects with socially excluded populations can be a strategy for the training of professionals in the cultural and social diversity of the Brazilian population. The practice of Popular Health Education (PHE) through university extension is one of the possibilities to foster dialogic interactions between teaching and the community and has been a space for the development of health education with social commitment. The Îandé Gûatá Extension Project was created in Paraíba in 2013, based on the principles of PHE and Popular Extension, focusing on the meeting between Potiguara indigenous people and Medical students. This study aimed to evaluate the learning built by this project students’ for their medical education. Method: Therefore, a qualitative approach research was developed through the analysis of discursive practices, using the talking circle technique at the end of the project cycle. To analyze the material, linguistic repertoires were identified from the subjects’ speech and three sets of meanings were built: extension university as a counter-hegemonic space of medical education; building skills for the future doctor; relations between health and culture in care. The linguistic repertoires were discussed based on theoretical references, such as popular health education, indigenous health and competences in medical education. Results: According to the students, this project allowed them gains in the attributes of: knowledge, as it allowed reflections, identification of gaps and greater understanding about the health-disease process in the context of the indigenous population; allowed gains in the ability of making and receiving criticism, teamwork and dialogue between different cultures; and allowed gains in attitudes, broadening the attitude of professionalism, the comprehension and performance on ethical issues and the construction of social commitment. Conclusion: Therefore, they highlight both the development of general competences for the future doctor, but also more specific ones, such as cultural competence. Moreover, the challenge of dialoguing in the polarity: aiming to reduce the distances within the same institutional space; cultural conflicts; and understanding and acting in an emancipatory education. This group of students wished, with the indigenous community, that these distances would be lessened, in a collective commitment aimed at producing change and social transformation.
  • Implementation of the Brazilian National Network for Practices and Research with Progress Testing - BRAZ-NPT

    Hamamoto Filho,Pedro Tadao; Bicudo,Angélica Maria (Associação Brasileira de Educação Médica, 2020-01-01)
  • Percepção de Alunos de Curso de Graduação em Medicina sobre o Team-Based Learning (TBL)

    Masocatto,Nilo Olimpio; Couto,Wilson José; Matta,Thales Skaff da; Porfirio,Gustavo José Martiniano (Associação Brasileira de Educação Médica, 2019-07-01)
    RESUMO O Team-Based Learning (TBL) é uma estratégia educacional baseada em aprendizagem ativa que se tornou uma proposta pedagógica alternativa importante no contexto dos métodos de ensino utilizados em educação médica. A proposta do presente trabalho foi avaliar a percepção dos alunos sobre o uso da metodologia TBL em curso de graduação em Medicina e analisar os diferentes aspectos da aplicação desse método de ensino em relação à forma tradicional de ensino utilizada na maior parte dos cursos de Medicina no País. Foi aplicado um questionário específico aos alunos com oito questões e respostas dicotomizadas (escala de Likert com cinco itens). Durante o mês de junho de 2017, alunos do curso de graduação em Medicina (quarto e sétimo períodos) foram submetidos a várias sessões de ensino com o método TBL na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS) com os temas sepse, trauma, leucemia, câncer colorretal e câncer de pulmão. A amostra foi calculada em 193 participantes, considerando uma precisão relativa de 10% e um nível de significância de 5% para uma estimativa de 70% de respostas positivas (concordo e concordo firmemente) para a afirmação “Esse TBL teve um impacto positivo no meu aprendizado”. A análise foi realizada com cálculo de estatística descritiva e das frequências relativas e absolutas de respostas com intervalo de confiança de 95% para cada ponto estimado. A utilização do método foi percebida como favorável nos aspectos de preferência (em relação à aula expositiva tradicional), motivação, satisfação e aprendizado. O TBL se destacou como um método pedagógico excelente para a aprendizagem em alunos do curso de Medicina. Uma das vantagens foi a capacidade de desenvolver habilidades em raciocínio clínico e a possibilidade de construir o conhecimento com sua utilização prática. O método ativo apareceu, dessa forma, como uma importante alternativa de metodologia se comparada ao método tradicional.
  • Corpos (Não) Controlados: Efeitos dos Discursos sobre Sexualidades em uma Escola Médica Brasileira

    Raimondi,Gustavo Antonio; Teixeira,Flávia do Bonsucesso; Moreira,Cláudio; Barros,Nelson Filice de (Associação Brasileira de Educação Médica, 2019-07-01)
    RESUMO As conquistas dos movimentos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT) estabeleceram uma tensão na sociedade que sugere serem irreversíveis suas conquistas, inclusive em termos de visibilidade e recusa ao silenciamento. O cenário de redemocratização e a luta contra o preconceito e a discriminação, assim como pelos direitos humanos e acesso à saúde para todos, compõem alguns dos objetivos desses movimentos. Entretanto, a ideia ainda recorrente da impureza da homossexualidade, que posiciona o sujeito gay como “ser perigoso” reatualiza o estigma e a discriminação com base na suposta “contaminação presumida” do HIV/aids. Nesse sentido, o presente artigo tem por objetivo analisar os efeitos dos discursos sobre as (homo)sexualidades e o HIV/aids na formação médica. Por meio da autoetnografia performática, foi desenvolvida uma análise nas intersecções do self nos coletivos, do eu nas culturas, do agente nas agências, a partir de cenas (auto)etnográficas e da observação participante nos vários cenários de ensino-aprendizagem de uma escola médica pública brasileira. Observamos que, embora proscrito desde a CID 10, o diagnóstico de “homossexualismo” segue sendo produzido e produzindo efeitos por meio da solicitação sistemática e sem evidências de investigação do HIV/aids na formação médica. Assim, compreendemos que ainda há certa cultura hegemônica heterossexual-homofóbica na formação e no cuidado em saúde que atualiza o circuito da exclusão, dominação, colonização e subjugação do sujeito homossexual pela reiterada relação “ser gay – ter HIV/aids”. Com os encontros e as experiências vividas aqui analisadas, explicitam-se visceralmente as disputas e os enfrentamentos no currículo, na esfera do cotidiano e em nossa própria consciência e prática diária para a produção de espaços que considerem outras possibilidades de existência para além da somente hegemônica heterossexualidade branca masculina. Concluímos, também, que foram e ainda continuam sendo abertas várias disputas na formação e atuação médicas, evidenciando que “não estamos sozinhos”. Muitos(as) de nós estamos comprometidos(as) com a tentativa de construir outros modos de ensinar e cuidar, guiados por performances – escritas e corporificadas – de inclusão e resistência, cujo objetivo é expor, desafiar e transformar narrativas desumanas contra a população LGBT e a opressão em geral.
  • O Uso do Role-Play no Ensino da Técnica de Anamnese e de Habilidades de Comunicação para Estudantes de Medicina

    Engelhorn,Carlos Alberto (Associação Brasileira de Educação Médica, 2019-07-01)
    RESUMO Contexto Comunicação adequada é uma habilidade clínica e, portanto, deve fazer parte dos currículos nas escolas médicas. Várias técnicas podem ser empregadas para ensinar habilidades de comunicação aos estudantes de Medicina. Objetivo Relatar experiência baseada na utilização da técnica de role-play na aprendizagem e satisfação dos estudantes de Medicina na realização da entrevista médica. Métodos Estudo transversal com alunos da disciplina de Semiologia em três etapas distintas: entendimento da teoria, aplicação prática na simulação por representação de papéis (role-play) entre os alunos e gravação de vídeo com pacientes internados no hospital.O desempenho dos estudantes no role-play e no vídeo gravado foi avaliado com base em instrumento adaptado do Guia Calgary-Cambridge. Também foi realizada uma pesquisa de satisfação com os estudantes no final do semestre. Resultados Foram avaliados 30 estudantes, 43% dos quais não foram capazes de detalhar adequadamente os sintomas durante a simulação, porém na gravação do vídeo não apresentaram esta dificuldade. Em relação ao desempenho na simulação e no vídeo, cinco estudantes (16,6%) mantiveram o mesmo desempenho; um estudante (3,3%) apresentou desempenho inferior; e 25 estudantes (83%) apresentaram melhora do desempenho na entrevista com os pacientes em relação à simulação. A grande maioria (92,5%) dos estudantes considerou a atividade útil na sua formação. Conclusão O uso da técnica de role-play no ensino da anamnese apresentou-se como um método de aprendizagem útil e foi bem aceito pelos estudantes de Medicina participantes deste estudo.
  • Elective Educational Unit: International Exchange Experience in Undergraduate Medical Training

    Gomes,Marcela Símaro; Chirelli,Mara Quaglio; Takeda,Elisabete (Associação Brasileira de Educação Médica, 2019-07-01)
    ABSTRACT As part of the integrated curriculum, the Elective Educational Unity (EEU) is a tool to support knowledge construction and student autonomy during undergraduate training. The international exchange for undergraduates therefore aims to explore potentialities and challenges within a pedagogical perspective through the experience and understanding ofdiverse educational institutions and health services, through prolonged contact with other professionals and students. One constructive strategy of an elective internship is in conjunction with student associations. This report intends to contribute to medical education by reflecting on how the international elective internship impacts on medical training, analysing its potentialities and challenges. The reportaddresses the steps in accomplishing the exchange, presenting the activities developed in the experience, highlightingthe observed objectives and results, along with reflections on the experience. It is ascertained that the international exchange stimulates the experience, recognition and understanding of other cultures; it helps students build autonomy and stimulates a critical reflexive view which promotes knowledge construction, raising the student’s awareness of his own social responsibility as a health professional. Therefore, the Elective Educational Unit encourages the student to elect the exchange as a curricular activity, it supports him on choosing a study area and international or national institution of interest, with the option to liaise with other organizations, for example the student organization. Unquestionably, personal growth is one of the consequences through learning about diversecultures and making new friendships and partnerships between different countries. However, there are challenges, such as adaptation to another cultural context, affective detachment and the understanding that different places have distinct historical, social, economic contexts from one another. Thus, advances and changes are proposed to improve the Elective Educational Unit, stimulating greater student participation in international experiences during undergraduate training, as well as underlining the importance of the supervisor’s role in the elective planning process.
  • The Academic Performance of Scholarship Students during Medical School

    Moreira,Glaucia de-Oliveira; Passeri,Silvia; Velho,Paulo Eduardo Neves Ferreira; Ferraresi,Flavio; Appenzeller,Simone; Amaral,Eliana (Associação Brasileira de Educação Médica, 2019-07-01)
    ABSTRACT The inclusion, adherence and success of low-income undergraduates are important goals in Brazilian higher education, as well as in other parts of the world, especially in busy and full-time courses such as medicine. This paper analyzes the performance of undergraduate medical students by comparing two groups: those who applied for and received a scholarship during the academic years (scholarship holders) and the others (without scholarship). We analyzed data from 417 medical students who graduated between 2010 and 2013, corresponding to four years of a retrospective cohort at a free public university in Brazil. Statistical analysis was performed using Fisher’s exact test, Student’s t test, Mann-Whitney test, and linear regression to compare the scores of these groups in the sixth and twelfth semesters (middle and final semesters) and in the admission exam for medical residency programs, consisting of: total score, multiple choice test for knowledge assessment, simulated structured clinical assessment, interview and written questions. The independent variable was to receive a scholarship, while the control variables were age, socioeconomic strata, extra gratuities for high school in public institution and self-declaration of race, score in the vestibular entry exam (general and in each area assessed) and parents’ level of education. A total of 243 students (58.2%) received a scholarship, most of them as a scientific initiation grant (217 or 89.3%), while 10.7% received social assistance, the average income per capita was about 16% lower among students who received a scholarship (p = 0.01) compared to those who did not. Scholarship recipients achieved better academic performance in the sixth (p<0.01) and in the twelfth (p<0.01) semester, but not in admission to medical residency programs. Good performance was independent of age, race, receipt of bonuses for admission to medical school, and educational background of their parents. Therefore, we conclude that receiving a scholarship at the undergraduate level was associated tobetter student performance during the undergraduate medical course. It is important to emphasize the importance of reinforcing similar programs, especially to help support students who are most vulnerable socioeconomically.
  • Conhecimento dos Alunos de Medicina sobre Oftalmologia

    Abreu,Acácia Maria Azevedo; Abreu,Elvira Barbosa; Paulino,Isabella Carnio; Pierre,Natália Belo Rodrigues (Associação Brasileira de Educação Médica, 2019-07-01)
    RESUMO Este ensaio foi feito com base em um estudo descritivo que visou avaliar o conhecimento de alunos de Medicina sobre Oftalmologia. Por meio do aplicativo Survey Monkey, foi aplicado um questionário composto por 20 questões que foram respondidas por graduandos do primeiro ao sexto ano de Medicina. A análise dos dados coletados indicou aumento do nível de conhecimento acerca da Oftalmologia de acordo com o ano cursado na faculdade, ou seja, estudantes do quinto e sexto anos têm maior propriedade no assunto e também alunos que optaram pela opção de Oftalmologia como futura especialização. Além disso, um dado importante que se apresentou neste estudo foi que, embora tenham conhecimento de patologias oftalmológicas importantes, os alunos não têm plena familiaridade com o manejo de emergências e condutas oftalmológicas como médicos generalistas no pronto-socorro.
  • O Professor e a Arte de Avaliar no Ensino Médico de uma Universidade no Brasil

    Zimmermann,Marlene Harger; Silveira,Rosemari Monteiro Castilho Foggiatto; Gomes,Ricardo Zanetti (Associação Brasileira de Educação Médica, 2019-07-01)
    RESUMO A avaliação é intrínseca ao ato de ensinar e uma possibilidade de ampliar e melhorar o conhecimento adquirido pelo aluno. No ensino na área da saúde, a avaliação possui peculiaridades e requer constante diálogo com os docentes e discentes a fim de receber aprimoramentos. O objetivo deste estudo foi traçar um diagnóstico inicial do processo avaliativo no curso de Medicina de uma instituição de ensino superior pública no Estado do Paraná, sob a perspectiva de professores e alunos. Trata-se de um estudo exploratório, de abordagem metodológica qualitativa, de natureza interpretativa, realizado com 22 professores e 20 alunos do internato de Clínica Médica. A coleta de dados deu-se de novembro de 2015 a fevereiro de 2016, com entrevista semiestruturada, de caráter individual, que foi gravada e transcrita literalmente. Foi empregada análise de conteúdo para examinar os dados, que foram decodificados e agrupados por similaridade de assuntos, tendo emergido quatro categorias de análise. Os resultados mostram que os participantes do estudo apontaram dificuldades na avaliação. Em relação aos docentes, foi mencionada a necessidade de formação didático-pedagógica e em avaliação de habilidades, estratégias para aprimoramentos em feedback, em autoavaliação do aluno e na padronização do processo avaliativo realizado pelos docentes. O médico professor percebe-se como aprendiz neste processo e tem a percepção de que a falta de domínio pedagógico para aprender e melhorar sua avaliação gera a necessidade de formação. Conclui-se que, na arte de avaliar, a participação dos professores e alunos se torna importante estratégia para ajustes e melhorias. As reflexões sobre o papel dos atores no cenário do ensino são benéficas para a formação de ambos, pois juntos compartilham olhares, percepções e sugestões, rumo ao ensino e ao aprendizado de excelência. O feedback, a autoavaliação e a padronização constituem elementos singulares e colaboram com o processo avaliativo.
  • A Expectativa Profissional do Futuro Médico: Análise do Quadriênio 2014-2017

    Assunção,Luciano Moura de; Pereira,Ana Beatriz Cardoso; Albuquerque,Lana Carla Fernandes de; Ferreira,Luana Bastos de Mont’Alverne; Caldas,Cezar Augusto Muniz (Associação Brasileira de Educação Médica, 2019-07-01)
    RESUMO O objetivo deste trabalho é descrever as expectativas dos estudantes de Medicina quanto à carreira profissional. Foi realizado um estudo transversal, descritivo e analítico, no período de janeiro de 2014 a dezembro de 2017, com 116 estudantes concluintes em 2014, 116 de 2015, 91 de 2016 e 110 de 2017, totalizando uma amostra de 431 sujeitos. Foi aplicado um questionário para obtenção de informações sobre idade, gênero, ano de formatura, desejos de atuação profissional para os dez anos seguintes, a especialidade que deseja seguir, o nível de atenção no qual deseja trabalhar, a renda a ser alcançada, o número de empregos que acha necessário para alcançá-la e o número de empregos que pretende ter. O estudo demonstrou predomínio de homens (58,7%), e a média de idade foi de 26,4 ± 3,91 anos. Entre as especialidades pretendidas pelos egressos, Clínica Médica foi a mais almejada em todos os anos estudados, exceto no ano de 2016, em que predominou Pediatria. Sobre os desejos profissionais para dez anos após a formação, a docência foi almejada por cerca da metade deles, variando entre 46% e 59%, enquanto a quase totalidade da amostra demonstrou o desejo de trabalhar com assistência (atendimento direto ao paciente). Não houve predomínio entre as atividades ambulatorial/consultório e hospitalar, assim como entre o setor público e o privado. Em relação ao desejo de atuar nos diferentes níveis de atenção à saúde, os formandos de 2014 e 2016 expressaram desejo de atuar predominantemente no nível terciário (40,5 ± 29,3% e 41,1 ± 29,7%, respectivamente) em relação aos demais níveis de atenção. Sobre a pretensão de renda salarial, predominou a faixa acima de dez salários mínimos, sendo que a maioria expressou achar necessários pelo menos três empregos para alcançá-la, embora o desejo da maior parte dos estudados tenha sido manter apenas dois empregos. Conclui-se que as chamadas áreas básicas, como Clínica Médica, Cirurgia Geral e Pediatria, ainda são bastante almejadas pelos formandos. Contudo, mais do que o desejo de segui-las, provavelmente isto representa a necessidade de pré-requisito para acesso a outras especialidades. No geral, os egressos pretendem trabalhar com assistência, têm uma expectativa salarial alta, admitem a necessidade de diversos vínculos empregatícios para atingir esta meta e têm pouco interesse em trabalhar no nível primário de atenção à saúde. Tal realidade poderia ser discutida no âmbito da academia, a fim de oferecer informações realistas aos estudantes sobre o mercado de trabalho e a carreira médica, minimizando frustrações futuras durante o exercício profissional.
  • First-year students’ perceptions of team-based learning in a new medical genetics course

    Santana,Vinicius Canato; Oliveira,Carlos Rocha; Ramos,Ramon Bossardi (Associação Brasileira de Educação Médica, 2019-07-01)
    ABSTRACT Background Medical education has evolved considerably over the last few years, especially through adoption of new technologies and active methodologies. These methodologies aim to improve learning and engage students deeply in the process. TBL is a methodology widely used in health schools, including Medical Schools. We can use it to work with large groups, divided into small teams. The students first work individually, then within teams, and finally the groups cooperate to solve applied problems. Objectives To describe students’ perceptions and satisfaction about a Medical Genetics course organized into blocks of subject in which we used TBL sessions with first-year medical students. Methods A Medical Genetics course were organized into subject blocks in which a TBL session was conducted in each of these blocks to improve the learning process. At the end of the course, the students answered a questionnaire on satisfaction and perceptions. Results By the first time we described a Medical Genetics course organized into 5 blocks of subject matter on a total of 25 genetic diseases in which a TBL session was conducted in each of these blocks. We enrolled a total of 290 participants and 96% of the students were satisfied with TBL. Furthermore, 97% of students believe that TBL helped them to learn, and 87% approved of use of TBL in the future at other stages of their medical course. Conclusion Application of the TBL method during a medical genetics course was well-received by students and proved an important tool in the structures of curricula for medical education at this university.
  • Complementary and Alternative Medicine Teaching: Evaluation of theTeaching-Learning Process of Integrative Practices in Brazilian Medical Schools

    Albuquerque,Leila Verônica da Costa; Lima,José Wellington de Oliveira; Silva,Ana Beatriz Gois da; Correia,Ingrid Cavalcante Morais; Maia,Ludmila Rios Osterno Gomes; Bessa,Matheus Costa; Bessa,Olívia Andrea Alencar Costa (Associação Brasileira de Educação Médica, 2019-12-01)
    ABSTRACT Context Complementary and Alternative Medicine (CAM) are unconventional care practices that, according to the World Health Organization, should be implemented in the Health System, particularly in poor regions of the country. In Brazil, they have been adopted by Care Programs and introduced into undergraduate medical education. In this study we were interested in evaluating the teaching-learning process of Integrative Practices in Brazilian medical schools. Methodology A cross-sectional study was carried out at Brazilian medical schools with a self-administered questionnaire for teachers and a secondary data survey was obtained from medical school websites and government database institutions. For the presentation of the variables, frequency distribution and the Pearson coefficient (X2) -Chi-square tests were used. The proportions were compared using the Chi-square test or the Fisher’s Exact Test. When the expected value of a contingency table was equal to or greater than 5, the Chi-square test was used; in all other situations, Fisher’s Exact Test was used. The difference between proportions was estimated by the Odds Ratio, calculated through simple logistic regression (95% CI). Results 57 of the 272 medical schools in Brazil address CAM, with it being proportionally higher in the South and Mid-West regions. The medical schools are highly concentrated in state capitals, and the Northeast region presents a significant concentration of medical schools with CAM in the capitals. The number of schools with active and traditional methodologies in CAM is equivalent. Homeopathy, Acupuncture and Integrative Medicine predominate, with a minority using Indigenous Practices, Chronotherapy and Anthroposophic Medicine. The new educational guidelines have not affected the number of schools with CAM. Growth in CAM has been insignificant (p <0.05) in the last ten years. Conclusion There has been no growth in teaching Complementary and Alternative Medicine in undergraduate medical training in Brazil since the introduction of the new curricular guidelines, even in view of the needs of the health system.
  • Estresse e Residência Multiprofissional em Saúde: Compreendendo Significados no Processo de Formação

    Silva,Robson Mechel Berto da; Moreira,Simone da Nóbrega Tomaz (Associação Brasileira de Educação Médica, 2019-12-01)
    RESUMO Durante o processo de formação, os residentes multiprofissionais em saúde estão expostos a eventos estressores que podem comprometer sua trajetória profissional. Este estudo avaliou o estresse de pós-graduandos do Programa de Residência Integrada Multiprofissional em Saúde (RIMS) em uma maternidade-escola, como também buscou compreender os significados atribuídos pelos residentes diante desse processo. A pesquisa compreendeu duas abordagens metodológicas, quantitativa e qualitativa, de forma complementar. Assim, participaram deste estudo 26 sujeitos, distribuídos de forma equivalente entre o primeiro e o segundo ano do Programa de Terapia Intensiva Neonatal. Para coleta de dados, foram aplicados os seguintes instrumentos: ficha de identificação, que abordou questões socioculturais, Inventário de Sintomas de Estresse para Adultos de Lipp (ISSL), além de um questionário com questões abertas. Para análise dos resultados, foram realizadas a tabulação e a análise das frequências, utilizando-se o programa PSPP, versão 1.0.1. Na abordagem qualitativa, foi utilizada a técnica de análise de conteúdo de Bardin. Verificou-se que 96,2% dos pesquisados apresentaram estresse. Destes, 72% estavam na fase de resistência e 28% na quase exaustão, predominando os sintomas psicológicos (68%). A análise qualitativa permitiu identificar que a sobrecarga de atividades e a escassez de articulação entre teoria e prática foram fatores desafiadores no cotidiano da formação. Além disso, em relação aos fatores gratificantes vivenciados durante a residência, o trabalho interdisciplinar e o reconhecimento do trabalho por parte do usuário foram considerados, pelos residentes, vivências gratificantes. Já a dificuldade de reconhecimento do trabalho por parte da equipe, a preceptoria e a mão de obra barata foram vistas como fatores relacionados a sentimentos de frustração. É indispensável elaborar políticas públicas a fim de aprimorar os projetos pedagógicos dos Programas de Residência Multiprofissional em Saúde (PRMS), contribuindo para a saúde física e mental dos residentes.
  • Identificação do Nível de Conhecimento em Cuidados Paliativos na Formação Médica em uma Escola de Medicina de Goiás

    Pereira,Erika Aguiar Lara; Rangel,Adriana Belle; Giffoni,Julia Calixto Guimarães (Associação Brasileira de Educação Médica, 2019-12-01)
    RESUMO Introdução O atual panorama mundial e, mais recentemente, brasileiro, nos permite afirmar que os cursos de Medicina carecem de disciplinas que abordem os temas de morte, luto e comunicação de más notícias, geralmente inseridos no contexto dos Cuidados Paliativos, embora não somente em disciplinas que conduzam os futuros profissionais médicos para além do conhecimento técnico-científico, tendo em vista a necessidade dos pacientes e familiares de serem cuidados também nos âmbitos psicossocial e espiritual1. Sabemos que existem barreiras para a aplicação de técnicas de cuidados paliativos no Brasil. Entre elas, podemos destacar a falta de formação em Cuidados Paliativos da equipe de saúde, especificamente, neste estudo, dos profissionais médicos. Objetivos Identificar o nível de conhecimento em Cuidados Paliativos (CP) na formação médica dos acadêmicos de Medicina do sexto ano de uma escola de Medicina do Estado de Goiás, compreender a percepção dos acadêmicos quanto à aprendizagem referente aos CP durante a sua formação médica e discutir a inclusão de CP na formação médica da instituição do estudo e no Brasil. Método Um questionário com nove questões foi aplicado para avaliar o nível de conhecimento em Cuidados Paliativos dos acadêmicos do sexto ano de Medicina de uma escola médica do Estado de Goiás. A população do estudo foi constituída de 81 indivíduos, de ambos os sexos, maiores de 18 anos. Resultados Foi observado que 73,84% dos entrevistados souberam definir ortotanásia, 43,07% acertaram a definição de distanásia e 58,73% assinalaram corretamente sobre eutanásia. Temos ainda que 36,92% dos alunos não se consideram preparados para lidar com a terminalidade, e a maioria dos acadêmicos (74,3%) referiu déficit quanto à abordagem do tema na graduação. Conclusão Embora os acadêmicos avaliados conheçam alguns princípios dos CP, estes não são suficientes. Os alunos alegam carência na abordagem do tema, enfatizando a necessidade de implementação dos Cuidados Paliativos como disciplina obrigatória na grade curricular brasileira.
  • Resenha Crítica do Livro: Theory of Addiction

    Rios,Leonardo Essado (Associação Brasileira de Educação Médica, 2019-12-01)
    RESUMO Trata-se de uma resenha do livro Theory of Addiction, de Jamie Brown e Robert West, publicado no Reino Unido pela Wiley Blackwell em 2013. A Teoria PRIME de Mudança de Comportamento é apresentada e o autor discute a sua aplicabilidade em estudos ou intervenções visando à mudança de comportamentos no campo da educação médica.
  • Diminuição do Estigma sobre Transtorno Mental após Internato em Psiquiatria do Curso de Medicina de Duas Instituições em Fortaleza (CE)

    Feijó,Lorena Pinho; Motta,Sarah Gadelha; Saldanha,Rui Pimenta; Kubrusly,Marcos; Augusto,Kristopherson Lustosa (Associação Brasileira de Educação Médica, 2019-12-01)
    RESUMO Historicamente, várias doenças são causadoras de estigma. O estigma e o preconceito em torno da doença mental existem amplamente em todo o mundo e pesquisas têm mostrado que a população em geral tem conhecimentos limitados sobre doenças mentais. Entre os transtornos mentais, a esquizofrenia é uma das mais estigmatizadas. Os estudantes de Medicina, por também fazerem parte da sociedade, não ficam imunes ao estigma em relação a pessoas com transtornos mentais. Vários estudos sugeriram que a educação psiquiátrica do estudante de Medicina, principalmente as experiências que envolvem contato direto com o paciente, como o internato, pode ter um impacto positivo, como no engajamento direto ao atendimento do paciente, interesse em participar de outras atividades como terapia grupal, gerenciamento de casos, além do entendimento de que pacientes com condições psiquiátricas podem ser tratados com sucesso. A maioria dos médicos, no entanto, recebe pouco treinamento ao interagir com pacientes com doenças mentais. Geralmente sentem-se desconfortáveis ou ineficazes ao se comunicarem com eles, mesmo sobre queixas físicas. O objetivo deste estudo foi avaliar se o estágio do internato em um hospital psiquiátrico de Fortaleza diminui o estigma dos alunos de Medicina em relação à doença mental. Foi aplicado o questionário validado AQ-9 aos estudantes de Medicina no período inicial do estágio do internato em Psiquiatria e repetida a mesma avaliação no final do período. Do total de 88 estudantes, observou-se que 37 (42%) eram do sexo masculino e 51 (58%) eram do sexo feminino. A média de idade foi de 24,68 anos. Pôde-se observar que houve diferença entre os três primeiros domínios do AQ-9, que evidenciaram, respectivamente, uma diminuição significativa em piedade (p = 0,029), periculosidade (p = 0,004) e medo (p < 0,001). Admite-se que existe estigma na população de estudantes analisada e que o estágio em Psiquiatria do internato de duas faculdades de Medicina estudadas reduziu significantemente três dos nove domínios avaliados. Apenas o gênero como dado sociodemográfico influenciou o resultado. Alunos do sexo feminino apresentaram maior média do que os alunos do sexo masculino em relação ao domínio medo, enquanto os alunos do sexo masculino apresentaram maior média do que os alunos do sexo feminino em relação ao domínio segregação. Fortalece-se a importância do estágio em Psiquiatria durante o internato para além do aprendizado técnico, já que o mesmo tem a capacidade de diminuir o estigma em relação aos pacientes psiquiátricos, principalmente os pacientes esquizofrênicos.
  • Dimensão dos Problemas Éticos Implicados na Educação Médica

    Garcia-Jr,Carlos Alberto Severo; Verdi,Marta Inês Machado (Associação Brasileira de Educação Médica, 2019-12-01)
    RESUMO O ensino médico necessita passar por adaptações continuamente em suas diretrizes curriculares de acordo com as demandas sociais. Trazer à tona o tema dos problemas éticos no ensino médico é lançar mão de um possível artifício para contribuir com o entendimento das necessidades variantes da população brasileira. O objetivo deste trabalho é analisar os problemas éticos vivenciados por discentes e docentes do curso de Medicina da Universidade do Vale do Itajaí (Univali). Trata-se de uma pesquisa qualitativa. Os participantes do estudo foram estudantes do primeiro ao sétimo período do curso de Medicina e professores da instituição. Os dados foram coletados por meio de grupos focais com os discentes e de entrevista coletiva com os docentes. A análise dos dados coletados se deu pela codificação e categorização por análise temática de conteúdo. Os discentes ponderam que enfrentar os problemas éticos da formação médica remete à necessidade de aprender a lidar consigo mesmo e difundir o debate e o estudo da ética no curso de Medicina. Os docentes consideram como ações de enfrentamento dos problemas éticos: (1) empoderamento dos discentes para enfrentar as forças repressivas; (2) fortalecimento de práticas de tomadas de decisão coletivas no âmbito dos espaços institucionais; (3) formação continuada dos professores; (4) valorização de docentes com uma formação alicerçada no planejamento e ações de cunho coletivo e vinculadas às Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de Medicina. A identificação do conhecimento acerca da temática reflete a inseparável relação entre os saberes dos docentes e discentes e a institucionalização do ensino médico no que diz respeito a problemas éticos. Estes estão presentes em todos os períodos do curso de Medicina analisados, ainda que nem sempre ditos ou visíveis e, portanto, transversais às disciplinas curriculares e aos espaços de práticas, direta ou indiretamente. Os participantes da pesquisa apontam as incongruências existentes na formação, com discrepâncias entre teoria e prática, desde as relações entre docente e discente até as relações entre instituição e docente/discente.

View more