• 26 anos de REF: trouxemos as chaves?

      Minella,Luzinete Simões; Lago,Mara Coelho de Souza; Ramos,Tânia Regina de Oliveira (Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina, 2018-01-01)
    • 40 anos de independência. Uma reflexão em torno da condição da mulher angolana

      Liberato,Ermelinda (Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina, 2016-12-01)
      Resumo: A comemoração dos 40 anos de independência de Angola constitui o ponto de partida para fazermos um balanço sobre a condição e a posição da mulher naquele país ao longo desse período. Por se tratar de um período longo, marcado por inúmeros acontecimentos que de uma forma ou de outra moldaram o país, dividimos a nossa análise em três momentos distintos: o primeiro corresponde ao período pós-independência, caracterizado pela luta das mulheres pelo reconhecimento da sua condição e pela sua afirmação; o segundo compreende o período pós-guerra (2002-2015), caracterizado por um crescimento económico significativo, de expectativas, sonhos e de esperança na melhoria da sua condição e posição na sociedade. O terceiro momento, mais atual, corresponde à análise da realidade, numa confrontação entre os dados recolhidos e a realidade observada que nos leva a concluir que as condições de vida da mulher angolana, e em particular a sua posição na sociedade é, de longe, muito mais complexa do que aquela que os documentos nos transmitem.
    • 8 de março: conquistas e controvérsias

      Blay,Eva Alterman (Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina, 2001-01-01)
      O Dia Internacional da Mulher foi proposto por Clara Zetkin em 1910 no II Congresso Internacional de Mulheres Socialistas. Nos anos posteriores a 1970 este Dia passou a ser associado a um incêndio que ocorreu em Nova Iorque em 1911. Neste artigo procuro recuperar a história do Dia 8 de Março e as distorções que têm sido feitas sobre ele e sobre a luta feminista.
    • “A Detour in Longing”: Gender, Sexuality and Lesbian Desire in Carla Trujillo’s What Night Brings and Emma Pérez’s Gulf Dreams

      Gouvêa,Nathália Araújo Duarte de (Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina, 2018-01-01)
      Abstract: Questions of gender and sexuality have oftentimes been portrayed as taboo in traditionalist conservative societies. Gloria Anzaldúa claims in Borderlands/La Frontera (1999) that “she [the lesbian of color] goes against two moral prohibitions: sexuality and homosexuality. The Chicana lesbian, as a matter of survival and motivated by sexual impulses, struggles to surpass the passive role repression assigns to her and refuses to accept the heteronormative rule. In the present paper, I investigate how the narrative strategies and cultural references bring to surface the emotions and experiences that form subjectivity and sexual desire in Emma Pérez’s Gulf Dreams (1996) and Carla Trujillo’s What Night Brings (2003). Such transgressive narrators are of different ages and thus undergoing different maturity processes, but they begin both novels as young Chicana women attempting to explore their sexuality and uncover their own prohibited desires while becoming aware of the patriarchal and machista system in which they are inscribed. Here female sexuality and lesbian desire intertwine. The chosen novels enable a debate on women’s sexual development and exploration and society’s influence, judgement and punishment on female sexuality. Writings of Gloria Anzaldúa, Cherrie Moraga, Carla Trujillo, Emma Pérez and other feminist Chicana critics aid this analysis.
    • “Avisem-me se eu começar a me tornar eu mesma demais”: Lispector nos anos de chumbo

      Rosito,Valeria (Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina, 2018-01-01)
      Resumo: Estas considerações integram trabalho mais amplo sobre a experiência das configurações identitárias de gênero nos anos de chumbo no Brasil. As crônicas semanais de Clarice Lispector, publicadas no Jornal do Brasil, de meados dos anos 1960 até início dos anos 1970, lançam luz sobre os processos de formação de subjetividades contra o quadro repressivo por parte do Estado totalitário de então. Sua pena atravessa os tênues limites entre o ficcional e o não ficcional, sempre no risco da emergência do estranho (Sigmund FREUD, 1976), elemento básico à dinâmica de gênero no jogo literário.
    • “Como uma garota”: novas regras na publicidade de absorventes

      Arndt,Gilmara Joanol; Miguel,Raquel de Barros Pinto; Michaelsen,Mariana Vogt; Barbosa,Luiza Harger (Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina, 2018-01-01)
      Resumo: Compartilhando da concepção de publicidade como mediadora no processo de constituição de subjetividades, o presente artigo busca refletir sobre as contribuições dos anúncios publicitários de absorventes na manutenção ou deslocamento de estereótipos de gênero. Para tanto, nossa análise está voltada para três campanhas publicitárias produzidas nos últimos cinco anos, cujo repertório difere do modelo tradicional de anúncios de absorventes: Breake the Cycle, da marca Kotex; #Like a Girl, da Always, e “Desabafa entre amigas”, da Carefree. A análise permitiu identificar que nestes anúncios coabitam elementos que sugerem tanto rupturas quanto permanências com os tradicionais estereótipos de gênero. A partir das categorias “Lugares de Gênero” e “Menstruação”, o presente artigo discute quais as possibilidades de produção de outros olhares por parte destes novos anúncios.
    • “Ellas hacen”. Programas sociales y exigencias a las mujeres en Argentina

      Arcidiácono,Pilar; Bermúdez,Ángeles (Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina, 2018-01-01)
      Resumen: El programa “Ellas Hacen” se presenta como propuesta innovadora que articula diferentes instancias gubernamentales, retoma la exigencia de contraprestaciones a través de cooperativas creadas desde el gobierno y apela a capacitaciones para fortalecer el capital humano. Desde una mirada regional, se analizará el rol de las mujeres en las políticas sociales en el escenario de la Argentina post 2009, caracterizado por la expansión de las intervenciones que transfieren ingresos a las familias a través de mecanismos que se distanciaron de los típicos Programas de Transferencias Condicionadas de Ingresos. Se identificarán las tensiones al interior del diseño de la política, extendido en el tiempo, con redefiniciones vinculadas a los márgenes concedidos a las burocracias. Se problematizará sobre la diferencia entre elaborar políticas “para mujeres” y transversalizadas por una perspectiva de género; y sobre aquello que se ofrece y se exige a las mujeres tanto en el abordaje de problemas de violencia como de cuidado.
    • “Em nome da mãe”: performatividades e feminizações em um CRAS

      Detoni,Priscila Pavan; Machado,Paula Sandrine; Nardi,Henrique Caetano (Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina, 2018-04-01)
      Resumo: Neste artigo, são apresentadas descrições etnográficas de um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), equipamento do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), com o intuito de compreender a performatividade de gênero e sexualidade na Política Nacional de Assistência Social (PNAS). A proposta de diminuição das desigualdades de gênero é um dos propósitos desta política que reconhece as mulheres como agentes da proteção social, principalmente no contexto familiar. A forma como essas políticas vêm se organizando acaba por performatizar as feminizações por meio de uma “biopolítica da maternidade” que se operacionaliza, de forma concreta, nas práticas, repercutindo diretamente nos processos de subjetivação e na configuração da gestão das relações familiares e sociais.
    • “Estará nas pílulas anticoncepcionais a solução?” Debate na mídia entre 1960-1970

      Dias,Tânia Maria; Bonan,Claudia; Nakano,Andreza Rodrigues; Maksud,Ivia; Teixeira,Luiz Antônio (Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina, 2018-01-01)
      Resumo: O artigo apresenta o debate social sobre pílulas anticoncepcionais, veiculado em O Globo, nos anos 1960 e 1970. Realizamos uma pesquisa sócio-histórica, utilizando o método de estudo de controvérsias. A segurança e a oportunidade dessas tecnologias no Brasil foram as principais questões dos conflitos que envolveram médicos, Igreja, autoridades públicas e entidades de planejamento familiar. Após anos de ambiguidade, o Estado entra efetivamente no debate e, recuperando a ideia de “paternidade responsável”, difundida pela Igreja Católica, contribui para a estabilização das controvérsias. O centro dos debates se desloca de questões malthusianas para uma perspectiva neomalthusiana liberal-conservadora que relaciona o direito de decidir sobre a prole e à responsabilidade moral e cívica de limitar o número de filhos àquele que se possa criar.
    • “How I became what I am”: an aesthetics of twist cinema in films from the 1960s and 1970s

      Bessa,Karla Adriana Martins (Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina, 2017-04-01)
      Abstract: The article analyzes the political and theoretical potentialof cinematographic language to express and rebuild the relationship between sexual and gender differences. As cultural products, the three films analyzed - A Casa Assassinada (1972), Sunday, bloody Sunday (1971) and Les Amities Particulières (1964) - allude to feminist issues of the time, as well as instigating a reading of gender beyond the narratives, by historicizing the visibility of the female body, heteronormativity, and the subversiveness of forbidden loves as represented through the films’ structure. The text argues, from a queer perspective, that the aesthetic nature of twist cinema, within the limits of each style and period, was precisely the boldness to run risks in its visual grammar, not making political concessions in challenging the moral canons of current society.
    • “Leyes que son cuerpo/cuerpos que son leyes”: proyectos de ley de aborto en Argentina

      Zicav,Eugenia; Astorino,Julieta; Saporos,Lucas (Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina, 2017-12-01)
      Resumen: El presente artículo busca dar cuenta de los procesos socio-culturales que intervienen en la caracterización de los cuerpos (entendidos como algo más que un mero resultado biológico) a partir del análisis de los proyectos de ley referidos al aborto en Argentina. Desde el retorno de la democracia en dicho país (1983), han sido más de sesenta los proyectos que fueron presentados por el poder legislativo que se refieren a diversos aspectos concernientes a la interrupción voluntaria del embarazo. Entre los que cuentan con estado parlamentario, hay proyectos que apuntan a la despenalización hasta las 12/14 semanas de embarazo, y otros que sólo proponen modificaciones a los actuales abortos no punibles. Consideramos que el ámbito legislativo constituye una de (entre tantas otras) esferas de producción de sentidos sobre las subjetividades y los cuerpos. Entendemos a éstas como campos de dominación y disputa para la imposición de roles y prácticas asociadas la sexualidad, que impactan en el ejercicio de los derechos reproductivos y no reproductivos y, en este caso específico, sobre la autonomía corporal de las mujeres.
    • “Mulher é trem ruim”: a “cozinha” e o “sistema” em um povoado norte-mineiro

      Cerqueira,Ana Carneiro (Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina, 2017-08-01)
      Resumo: Neste artigo, mostra-se como, em um povoado no Sertão de Minas Gerais, as práticas femininas de “mexida de cozinha” implicam um conhecimento específico sobre o corpo, particularmente sobre o “sangue”, que é central para a vida social e cosmológica daquele povo. Como sugere a expressão local “mexida de cozinha”, há, no preparo da comida e na administração da casa, uma experiência diária de intervenção, por parte da mulher, sobre interações vitais e transformadoras do corpo. Argumento que isto coloca em continuidade processos sociais e fisiológicos, dando forma a um modelo nativo de “sistema social”.
    • “Percorrendo caminhos da angústia”: itinerários abortivos em uma capital nordestina

      Porto,Rozeli Maria; Sousa,Cassia Helena Dantas (Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina, 2017-08-01)
      Resumo: Trata-se de uma discussão sobre as relações estabelecidas entre mulheres usuárias de serviços de saúde pública e de agentes mediadores na cidade de Natal, para a obtenção e uso de medicações abortivas (Misoprostol/Cytotec®). A análise recai sobre os itinerários abortivos percorridos pelas mulheres na tentativa de obterem a medicação necessária à realização do aborto clandestino. O artigo aborda, também, os tipos de relações estabelecidas com os outros agentes envolvidos nesta rede, levando em consideração fatores como risco, ilegalidade e poucos recursos materiais. Os resultados seguem os seguintes apontamentos: 1. Procura por agentes específicos, com itinerários condicionados ao conhecimento de pessoas que possam chegar ao produto desejado; 2. Finalização combinada ao atendimento posterior em hospitais públicos para a limpeza uterina; 3. Participação dos homens no processo abortivo; 4. Paradoxos de percepção sobre a prática do aborto com um claro recorte geracional entre as profissionais de saúde; 5. Ultrassom e redes sociais como partes integrantes dos itinerários abortivos.
    • “Tudo é sempre de muito!”: produção de saúde entre travestis e transexuais

      Sampaio,Juliana Vieira; Germano,Idilva Maria Pires (Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina, 2017-08-01)
      Resumo: Este estudo investigou como travestis e transexuais negociam com os espaços institucionalizados de saúde e quais práticas compreendem como produtoras de saúde. Foram realizadas entrevistas com duas travestis e duas transexuais na cidade de Fortaleza, abordando questões sobre local, forma e dificuldades do atendimento quando ficam doentes, suas práticas de mudança corporal, entre outras. As informações obtidas foram discutidas a partir de uma perspectiva foucaultiana e de uma teoria crítica sobre o gênero. Observamos que a saúde entre as participantes está associada à construção de um corpo feminino belo, mesmo quando implica recusa às prescrições médicas e risco pessoal. Concluímos que a demanda por saúde de travestis e transexuais afasta-se das práticas de assistência propostas pelo Estado, que tem adotado uma noção binária de sexo/gênero para pautar suas ações.
    • ”La cadena sexo-género-revolución”

      Pérez,Moira (Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina, 2017-08-01)
      Resumen: A la hora de llevar adelante proyectos políticos, el uso de las distinciones homosexual/ heterosexual o trans*/cis como categorías exclusivas de análisis puede limitar la comprensión de la complejidad de pertenencias en las que cada sujeto se posiciona. En muchos casos, incluidas ciertas perspectivas queer, esta estrategia conlleva una simplificación que atribuye un carácter radical o subversivo al primer término del binomio, y uno normal o incluso represivo al segundo. En el primer caso, se constituye lo que denominamos aquí una “cadena homo-trans*-revolución”; en el otro, una “cadena hetero-cis-represión”. Mediante un pasaje generalización-reducción-invisibilización, ambas instancias obturan la comprensión tanto de las posturas conservadoras en el ámbito de lo homo/trans*, como de las subversivas o radicales en la esfera hetero/cis. Exponer ambas permite comprender que un proyecto político colectivo disidente fértil no podrá fundarse exclusivamente en la sexualidad o el género, sino que deberá construir puentes interseccionales sobre la base del posicionamiento y los objetivos políticos, sin caer en generalizaciones y manteniendo la flexibilidad que aportan los posicionamientos queer.
    • A alteridade à flor da pele

      CARVALHO,MARIE JANE SOARES (Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina, 2002-01-01)
    • A atuação e presença das mulheres nas revistas médicas paulistas: 1898-1930

      Silva,Márcia Regina Barros da; Oliveira,Isabella Bonaventura de (Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina, 2018-01-01)
      Resumo: Este artigo tem como objetivo analisar a participação de mulheres no campo médico paulista entre os anos de 1898 e 1930. Para tanto, foram analisados os dois periódicos médicos de maior circulação nesse período: a Revista Médica de São Paulo e os Anais Paulistas de Medicina e Cirurgia. Partindo da análise das fontes, buscou-se refletir de que maneira foram estabelecidas relações entre os discursos sobre gênero, política e ciência na imprensa médica paulista. Nesse sentido, buscamos discutir a inserção profissional das médicas em áreas que, inicialmente, se mostrariam mais permeáveis à presença de mulheres, tais como a benemerência, além da ginecologia, obstetrícia e pediatria. Analisamos também o uso estratégico do recurso ao laboratório - e sua aparente neutralidade - no momento em que essas profissionais tentaram adentrar outras áreas e defrontar os tabus vinculados ao contanto com corpos masculinos.
    • A atualidade da obra de Mary Wollstonecraft

      Estacheski,Dulceli de Lourdes Tonet; Medeiros,Talita Gonçalves de (Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina, 2017-04-01)
    • A autoficção de Grazia Deledda

      Guerini,Andréia (Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina, 2006-09-01)
    • A autoria feminina na construção literária do espaço social

      Delgado,Gabriel Estides (Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina, 2015-08-01)