Now showing items 8298-8317 of 12181

    • O codigo electrico telegraphico universal e commercial.

      The Library of Congress; Clauson-Thue, W. [from old catalog] (Nova York, American code company, 1915-01-01)
      6 p. l. xv-xxxiii, 1421 (i. e. 1715) p. 25 cm
    • O consequencialismo e a deontologia na ética animal

      Universidade Federal de Santa Catarina; Felipe, Sonia T.; Cunha, Luciano Carlos (2012-07-09)
      Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-graduação em Filosofia, Florianópolis, 2010
    • O consequencialismo e a deontologia na ética animal

      Felipe, Sonia T.; Universidade Federal de Santa Catarina; Cunha, Luciano Carlos (2012-10-24)
      Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-graduação em Filosofia, Florianópolis, 2010
    • O consequencialismo e a deontologia na ética animal: uma análise crítica comparativa das perspectivas de Peter Singer, Steve Sapontzis, Tom Regan e Gary Francione

      Universidade Federal de Santa Catarina; Felipe, Sonia T.; Cunha, Luciano Carlos (2012-10-24)
      Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-graduação em Filosofia, Florianópolis, 2010
    • O conteúdo deontológico da liberdade sindical e a proteção contra os atos antissindicais e antirrepresentativos

      Feliciano, Guilherme Guimarães; Ebert, Paulo Roberto Lemgruber (Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USPUniversidade de São PauloFaculdade de Direito, 2016-04-25)
      O direito fundamental à liberdade sindical, consagrado no ordenamento jurídico brasileiro não apenas na Constituição Federal, mas também nos mais importantes Pactos Internacionais de Direiros Humanos ratificados pelo Brasil, possui, a despeito de sua conceituação aberta e aparentemente imprecisa, um conteúdo histórico-institucional que pode ser objetivamente delineado e que, por tal razão, condiciona a atuação dos órgãos estatais e dos atores particulares nas situações concretas de aplicabilidade. Demonstrar-se-á, nesse sentido, que o conteúdo institucional da liberdade sindical foi talhado não só pelo contexto fático presente no momento histórico de seu surgimento, como também pelas vicissitudes ocorridas ao longo de seu desenvolvimento espaço-temporal, de modo a ensejar como consectário lógico, dentre os diversos aspectos individuais e coletivos a ele inerentes, a tutela dos trabalhadores e de suas entidades representativas contra as condutas antissindicais e antirrepresentativas praticadas pelos empregadores, pelo Estado e pelos próprios sindicatos. Para além disso, a tese buscará elencar, de modo objetivo, (i) os sujeitos titulares da proteção contra os atos antissindicais e antirrepresentativos subjacente ao conteúdo histórico-institucional do princípio da liberdade sindical, (ii) as circunstâncias sob as quais estes últimos encontram-se amparados, (iii) os parâmetros objetivos a serem observados pelo legislador ordinário, bem como pelo Poder Judiciário e pelo Poder Executivo quando da concretização, da aplicação e da regulamentação dos dispositivos do ordenamento jurídicos a consagrarem o direito fundamental à liberdade sindical e (iv) os mecanismos de tutela de que dispõem dos trabalhadores e de suas entidades em face daquelas práticas.Ao cabo de tal análise, ter-se-á o delineamento objetivo da tutela emanada do princípio da liberdade sindical consagrado no ordenamento jurídico pátrio em relação aos atos antissindicais e antirrepresentativos passíveis de serem praticados contra os trabalhadores e suas entidades e das diretrizes a vincularem os agentes públicos na implementação prática de tal tutela.
    • O culto da deontologia pelo Juiz

      Delgado, José Augusto (2008-01-21)
      Discorre sobre a influência da deontologia no exercício da magistratura e relaciona definições. Aborda as regras de conduta do magistrado previstas na lei. Descreve o comportamento do juiz, tanto na vida profissional, como familiar e social. Ressalta os deveres, prazo para despachar, decidir e concluir os autos. Menciona regras de conduta impostas ao Juiz e não previstas na lei, relaciona limites a serem seguidos na vida profissional e privada. Por fim, afirma que o magistrado é, além de um integrante do Judiciário, agente político, condutor da atividade jurisdicional do estado, integrante da sociedade que assume deveres éticos e morais e que a sua missão é realizar o bem comum, fim supremo do Direito.
    • O deontologii metodologii filozofii

      Jakóbczyk, Stanisław (Wydawnictwo Naukowe UAM, 2013-12-30)
      A nomothetic character of philological researches, suggested by the quoted authors, requires - if
 we stay for satisfying at last some main methodological criteria of scientific validity - a publication,
 a diffusion of texts which are supposed to inform about these researches. They are metatexts
 from nature of things, the very "texts" being their subjects. However, these subject-texts are included,
 also as quotations, and thus, they are also published and diffused. The logical and
 deontological problem is, that among them may (and even must) appear some morally reprehensible
 texts. The latter, in their nature, become such (or increase their negative character) precisely
 as a result of publication and diffusion. Does a philologist act in reprehensible manner?
    • O deontologii metodologii filozofii

      Jakóbczyk, Stanisław (Uniwersytet im. Adama Mickiewicza w Poznaniu, 2007-08-15)
      A nomothetic character of philological researches, suggested by the quoted authors, requires - if we stay for satisfying at last some main methodological criteria of scientific validity - a publication, a diffusion of texts which are supposed to inform about these researches. They are metatexts from nature of things, the very "texts" being their subjects. However, these subject-texts are included, also as quotations, and thus, they are also published and diffused. The logical and deontological problem is, that among them may (and even must) appear some morally reprehensible texts. The latter, in their nature, become such (or increase their negative character) precisely as a result of publication and diffusion. Does a philologist act in reprehensible manner?
    • O deontologii metodologii filozofii

      Stanisław Jakóbczyk (Wydawnictwo Naukowe Uniwersytetu im. Adama Mickiewicza w Poznaniu, 2007-08-01)
      <span>A nomothetic character of philological researches, suggested by the quoted authors, requires - if we stay for satisfying at last some main methodological criteria of scientific validity - a publication, a diffusion of texts which are supposed to inform about these researches. They are metatexts from nature of things, the very "texts" being their subjects. However, these subject-texts are included, also as quotations, and thus, they are also published and diffused. The logical and deontological problem is, that among them may (and even must) appear some morally reprehensible texts. The latter, in their nature, become such (or increase their negative character) precisely as a result of publication and diffusion. Does a philologist act in reprehensible manner?</span>
    • O deontologismo e o problema da justifica??o epist?mica

      Almeida, Cl?udio Gon?alves de; Albuquerque, Jo?o Benjamin Valen?a (Pontif?cia Universidade Cat?lica do Rio Grande do SulPrograma de P?s-Gradua??o em FilosofiaPUCRSBRFaculdade de Filosofia e Ci?ncias Humanas, 2015-04-14)
      Made available in DSpace on 2015-04-14T13:55:13Z (GMT). No. of bitstreams: 1 387696.pdf: 657187 bytes, checksum: 5b82b105f5b484528a7577376d45f198 (MD5) Previous issue date: 2007-01-08
    • O deontologismo e o problema da justificação epistêmica

      Cláudio Gonçalves de Almeida; João Benjamin Valença Albuquerque (Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da PUCRS, 2007-01-08)
      Apresentaremos nesta dissertação um modelo do chamado Deontologismo Epistêmico e a sua relação com o problema da Justificação Epistêmica. Esta relação será analisada através de um paralelo traçado entre a Ética e a Epistemologia utilizando os termos dever e obrigação. Esse paralelo vai se dar entre o principal objeto da avaliação moral, que é o ato (enquanto avaliação de conduta), e o principal objeto da avaliação epistêmica, que são as crenças. Isso se faz importante dado o caráter normativo dos conceitos epistêmicos. O nosso debate vai se dar entre aqueles epistemólogos que defendem uma concepção deontológica da justificação epistêmica e os que se opõem a esta concepção. Há uma tendência geral em fazer uma defesa mais natural do deontologismo epistêmico com base na idéia da possibilidade de um controle voluntário de nossas crenças epistêmicas (Voluntarismo Doxástico). Já para os críticos do deontologismo epistêmico (Involuntarismo Doxástico) é pouco provável que os argumentos do voluntarismo doxástico sejam cogentes. Contudo, Richard Feldman, em seu Ethics of Belief, defende a legitimidade do difundido uso da linguagem deontológica sobre crenças. Segundo ele, nós podemos ter exigências, permissões epistêmicas, etc, mesmo se o voluntarismo doxástico for falso. Assim, desenvolve um argumento apoiado em uma conjunção entre o Deontologismo Epistêmico e o Evidencialismo como resposta aos críticos da concepção deontológica de justificação epistêmica.
    • O deontologismo e o problema da justificação epistêmica

      Cláudio Gonçalves de Almeida; João Benjamin Valença Albuquerque (Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da PUCRS, 2007-01-08)
      Apresentaremos nesta dissertação um modelo do chamado Deontologismo Epistêmico e a sua relação com o problema da Justificação Epistêmica. Esta relação será analisada através de um paralelo traçado entre a Ética e a Epistemologia utilizando os termos dever e obrigação. Esse paralelo vai se dar entre o principal objeto da avaliação moral, que é o ato (enquanto avaliação de conduta), e o principal objeto da avaliação epistêmica, que são as crenças. Isso se faz importante dado o caráter normativo dos conceitos epistêmicos. O nosso debate vai se dar entre aqueles epistemólogos que defendem uma concepção deontológica da justificação epistêmica e os que se opõem a esta concepção. Há uma tendência geral em fazer uma defesa mais natural do deontologismo epistêmico com base na idéia da possibilidade de um controle voluntário de nossas crenças epistêmicas (Voluntarismo Doxástico). Já para os críticos do deontologismo epistêmico (Involuntarismo Doxástico) é pouco provável que os argumentos do voluntarismo doxástico sejam cogentes. Contudo, Richard Feldman, em seu Ethics of Belief, defende a legitimidade do difundido uso da linguagem deontológica sobre crenças. Segundo ele, nós podemos ter exigências, permissões epistêmicas, etc, mesmo se o voluntarismo doxástico for falso. Assim, desenvolve um argumento apoiado em uma conjunção entre o Deontologismo Epistêmico e o Evidencialismo como resposta aos críticos da concepção deontológica de justificação epistêmica.
    • O desafio ético do mediador ambiental: por uma ética da libertação biocêntrica subjacente à deontologia da mediação de conflitos ambientais

      Vernal, Javier Ignacio; Rosa, Alexandre Morais da; Universidade Federal de Santa Catarina; Mendonça, Rafael (2014-08-06)
      Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas, Florianópolis, 2014.
    • O discurso sobre a ética e a deontologia profissional nos eventos brasileiros de Ciência da Informação e Biblioteconomia, realizados entre 1991 a 2005

      Souza, Francisco C. (2010)
      It examines the discourse on ethics and professional ethics in Brazilian events of Librarianship and Information Science, conducted from 1991 to 2005.
    • O ENSINO DA DEONTOLOGIA NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO MÉDICA DO BRASIL

      Evandro Guimarães de Souza; Flávio Dantas
      Resumo: Com a finalidade de obter subsídios relativos ao ensino da Deontologia, foi enviado questionário às 76 escolas de Medicina no País, a partir de dados contidos no Cadastro das Escolas Médicas, resultante do Programa de Desenvolvimento de Recursos Humanos no Brasil (Acordo MEC/MS/MPAS/OPS). A análise dos dados obtidos permitiu concluir que o ensino da Deontologia deva ser ministrado durante todo o Curso Médico, através de debates entre alunos e professores, com prioridade para os docentes com vivência clínica, boa formação psicológica e cultura humanística. Os autores indicam o método de resolução de problemas como procedimento de escolha para a formação ética do aluno.
    • O ensino da ética e da deontologia nas licenciaturas em enfermagem

      Reis, Ana Maria Machado Gonçalves (Faculdade de Filosofia de Braga, 2011-10-20)
    • O etyce zawodowej maklera „towarowego” w swietle prawa gieldowego II Rzeczypospolitej Polskiej i pierwszych lat po II wojnie swiatowej (do 1950 roku)/About the “Commodity’ Stockbroker’s Professional Ethics in Light of Exchange Law of the Second Republic of Poland and First Years After World War II (till 1950 year)

      Boguslaw Piotr Marks
      The commodity exchange is regarded as one of the key institutions of market economy. Stockbrokers were a truly essential group of workers of the commodity exchanges. It was on the level of their organization and professional ethics that depended the level of efficient functioning of this institution. The basic law regulations, orders and stock charters were traced in this paper, which marked principles of stockbrokers’ activity. These principles were considered from the point of view of the ethical norms establishing the contemporary ethics of economic life. My special attention was concentrated on these principles of stockbrokers’ activities which concern the way of their appointing, rights as well as duties. „Ethical aspects” of stockbrokers’ activity on the Polish commodity exchanges were traced for the period from 1921 to the 1950. In initial period of the second Republic of Poland acted six commodities exchanges. In 1948 year stockbrokers institution was done away. The comparatively quick unification of exchange law by the government of independent Poland was the expression of understanding the importance which was fulfilled in economy by the institution of commodity exchange. In turn, issuing separate regulations for stockbrokers was proof of high position held by this group in the structure of the basic organs of a commodity exchange.
    • O Nosso código de ética [Our Code of Ethics]

      Alstom (Alstom, 2010-01)
      "O Código de Ética e todas as Instruções relevantes do Grupo são aplicáveis a todos os membros do Grupo e a todos os que gerem o negócio em nome da Alstom." ["The Code of Ethics and all relevant Group Instructions apply to everyone in the Group and those who conduct business on behalf of Alstom."] Multinational based in France.
    • O novo código de ética para filioterapeutas incorporou tendências da bioética? [Has the new code of ethics for physiotherapists incorporated bioethical trends?]

      Corrêa Figueiredo, Leandro (Conselho Federal de Medicina, 2016)
      "Considerando que avanços tecnológicos em saúde geralmente incorporam discussões bioétias em textos que tratam do cuidado prestado por profisionais, surge a questão: o atual código de étia para fiioterapeu- tas incorporou essas discussões? Partido desse ponto, objetiamos verifiar a proporção das abordagens deontológicas e bioétias no novo código de étia em comparação com sua versão anterior, investiando relações entre autonomia profisional e clientes no cuidado em saúde. Aplicaram-se métodos de análise de conteúdo em documentos escritos, a fi de verifiar a proporção de conteúdos deontológicos e bioétios no novo código. Os enfoques bioétios formam a maior parte do conteúdo desse novo código (53%), principalmente em relação à categoria de justia (21,9% do total das unidades textuais encontradas). As mudanças no documento revelam inflência da bioétia, mas não houve alterações signifiatias na relação entre autono- mia profisional e clientes, o que mostra a necessidade de mais discussões sobre o assunto."