Show simple item record

dc.contributorUniversidade de São Paulo
dc.contributorFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo
dc.contributor.authorGato, Matheus
dc.contributor.authorUniversidade de São Paulo
dc.date.accessioned2020-05-02T18:29:20Z
dc.date.available2020-05-02T18:29:20Z
dc.date.created2020-04-28 23:36
dc.date.issued2020-02-22
dc.identifieroai:ojs.portalseer.ufba.br:article/28376
dc.identifierhttps://portalseer.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/28376
dc.identifier10.9771/aa.v0i59.28376
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/20.500.12424/3933457
dc.description.abstractA emancipação dos últimos escravos afro-brasileiros foi sancionada numa só penada, mas chegou de diversas maneiras ao norte e ao sul país, conforme o desenvolvimento da economia e sua função no sistema agroexportador, a preponderância ou não da população negra e mestiça nas províncias, cidades, comarcas e povoados, a importância do trabalhador livre nas diferentes agriculturas escravistas, a presença do incentivo estatal ou privado em favor da imigração estrangeira europeia ou asiática, o atraso ou modernização do sistema produtivo da grande lavoura, a força política do latifúndio no pós-abolição, e a relevância dos estados e regiões na condução da política brasileira. O presente artigo visa caracterizar o imediato pós-abolição maranhense tendo em vista a luta social em torno da liberdade, a legitimação de estratégias de domínio senhorial e a categorização racial enquanto critério de subordinação de grupos. Utilizo para esse fim dados primários coligidos nos jornais maranhenses e outros documentos de época correlacionando-os às descobertas da antropologia social do campesinato e da historiografia da escravidão para caracterizar a construção da cidadania negra na periferia do norte agrário brasileiro.
dc.format.mediumapplication/pdf
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal da Bahia
dc.relation.ispartofhttps://portalseer.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/28376/20616
dc.rightsDireitos autorais 2020 Afro-Ásia
dc.sourceAfro-Ásia; n. 59 (2019)
dc.subjectCiências Humanas; Sociologia Histórica; Pós-Abolição; Raça
dc.subjectRaça, Emancipação, Pós-Abolição, Cor, Racismo, Re-escravização, Maranhão.
dc.titleRaça e cidadania no pós-abolição maranhense (1888-1889)
dc.typeinfo:eu-repo/semantics/article
ge.collectioncode0002-0591
ge.dataimportlabelOAI metadata object
ge.identifier.legacyglobethics:16726906
ge.lastmodificationdate2020-04-28 23:36
ge.lastmodificationuseradmin@pointsoftware.ch (import)
ge.submissions0
ge.oai.exportid149151
ge.oai.repositoryid98501
ge.oai.setnameArtigos
ge.oai.setspecafroasia:ART
ge.oai.streamid2
ge.setnameGlobeEthicsLib
ge.setspecglobeethicslib
ge.linkhttps://portalseer.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/28376


This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record